CRIA logo

60 dias para o ENEM 2023: como estudar até lá?

Compartilhe

Faltam apenas 60 dias para o ENEM 2023. Muito aguardada, a prova será aplicada nos dias 5 e 12 de novembro de 2023. Agora, é hora de focar nos estudos e manter o planejamento em dia para o tão esperado dia.

O ENEM teve sua primeira edição em 1998, e desde então muita coisa mudou. Agora, além de ser um avaliador da qualidade do Ensino Médio, também serve como instrumento de ingresso em cursos de universidades públicas e privadas.

Assim, se você deseja ingressar em um curso superior ou está saindo do ensino médio, precisa estar muito bem preparado para realizar a prova. Então, nada de fugir do seu cronograma de estudos.

Mas o que fazer restando apenas 60 dias para o ENEM 2023? Veja esse conteúdo completo prepara pelo CRIA para te guiar nessa jornada. Boa leitura.

60 dias para o enem 2023
60 dias para o ENEM 2023: o que fazer quando o exame está se aproximando? — Fonte: Pexels.

60 dias para o ENEM 2023: o que fazer?

Falta pouco para o ENEM, mas não se desespere com a chegada. Agora é o momento de revisão, revisitar todos os conteúdos já estudados até então. Além disso, não deixe de lado a prática da redação, pois é uma das partes mais importantes do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

Mas você deve estar se perguntando: o que estudar em 60 dias? Essa resposta é muito individual, já que cada candidato possui uma necessidade diferente.

Via de regra, considera-se que aumentar o tempo de estudos é rota segura para melhorar o desempenho, porém, estudar melhor é o caminho mais seguro.

Então, o ideal é focar em revisar conteúdos e disciplinas que você já domina, dando mais ênfase em conteúdos que são mais difíceis. Entender que todo conhecimento adquirido passará pela curva de esquecimento é fundamental, mas como lidar com ela?

Como utilizar a curva de esquecimento ao seu favor?

A curva de esquecimento é um conceito que descreve a tendência natural do ser humano de esquecer informações ao longo do tempo, caso essas informações não sejam revisadas ou reforçadas.

Então, a resposta é clara: revisar o máximo possível. Para ativar os conhecimentos aprendidos, ou seja, deixando de ser uma memória de curto prazo para uma memória de longo prazo, é preciso driblar a curva de esquecimento.

Para isso, a revisitar os conteúdos já aprendidos fará com que sejam cristalizados na memória sem perda total.

60 dias para o ENEM 2023
Curva do esquecimento: como aprender a utilizar a memória para melhor o aprendizado? — Fonte: Pexels.

Não estudei nada até agora, ainda dá tempo?

Embora estudar em tão pouco tempo seja mais complicado, é possível. Isso requer um planejamento de estudos eficiente e focado. Então, é preciso entender que não haverá tempo hábil para estudar ou até mesmo revisar todos os conteúdos estudados até agora.

Claro que segurar a ansiedade nesse momento é quase impossível. Estar de frente com dilemas tão importantes como escolher o curso e a universidade não é nada fácil. Além disso, todo o processo de cobrança pessoal e social e preparação para a prova é um fator que pode gerar muita preocupação.

Mas nesse momento, é preciso focar nas estratégias na realidade encontrada. Uma boa saída é elaborar um cronograma de estudos que condiz com seu dia a dia e necessidades. Afinal, de nada adianta destinar horas de estudos se isso irá impactar muito a sua rotina de sono.

Então, organize os estudos com enfoque maior em uma metodologia ativa de estudos. Mas o que é a metodologia ativa de estudos?

Como utilizar a metodologia ativa de estudos para o ENEM?

Na educação, o termo “metodologia ativa” refere-se a uma abordagem de ensino que coloca o aluno no centro do processo de aprendizagem e incentiva a participação ativa e envolvimento dos alunos na construção do conhecimento.

Segundo Maftum e Campos (2008), a metodologia ativa:

“Reúne concepções de aprendizagem que investem no conhecimento como construção, exigindo do sujeito movimento de busca, crítica, estudo, produção, autonomia e compartilhamento entre os seus pares.”

Ela oferece uma série de benefícios para os alunos durante o processo de ensino-aprendizagem. Sendo assim, os estudantes têm um papel ativo em seu próprio aprendizado, o que os incentiva a assumir maior responsabilidade por seu progresso educacional.

Tratando-se de estudos para o ENEM, o foco é nas habilidades ativas, isto é, em buscar o conhecimento de maneira mais ativa.

E como fazer isso? Por meio de resolução de problemas complexos e participar de atividades práticas como a resolução de questões da prova e a redação.

Você também pode se interessar por:

Redação: dicas práticas

A redação é uma das áreas de conhecimento cobradas pelo ENEM. Ela possui um modelo de texto dissertativo-argumentativo usado pela proposta de redação para abordar temas atuais.

Então, por meio dos textos de apoio em seu exame, busca-se informar ao participante o que se espera dele e, assim, solicitar que se utilize de argumentos pertinentes e com propostas de intervenção convincentes.

Parece complexo, não é? Mas entender a estrutura do texto é fundamental para a prática. Para não perder tanto tempo, busque por exemplos de redações nota mil disponibilizadas pelo site do INEP.

Além da estrutura, é importante entender o repertório sociocultural perpassa toda a redação. Assim, o foco deve ser na estrutura e no repertório. Diante disso, pratique muito. Destine pelo menos um dia da semana para colocar os conhecimentos em prática.

Prova objetiva

As questões do ENEM são baseadas em habilidades, conhecimentos e atitudes para resolver cada situação-problema e estrutura-se em quatro macroáreas: Ciências da Natureza, Ciências Humanas, Matemática e Linguagens e Códigos.

Cada uma dessas macroáreas são responsáveis por uma porcentagem da prova. Assim, são 45 questões objetivas para cada uma delas. Dependendo do seu objetivo, vale focar mais em apenas uma ou duas delas.

Então, se você deseja uma vaga no curso de Direito, é preferível focar nas questões de Ciências Humanas e Linguagens e Códigos. E claro, na redação.

Para ter uma noção geral, faça a prova do ano anterior para entender quantas questões você acerta, quanto tempo leva para responder cada uma. E o mais importante, entender como são cobrados os assuntos na prova do ENEM.

No site do INEP é possível acessar todas as provas anteriores, assim como o gabarito delas. Outro ponto importante é evitar o chute na hora da prova, pois o exame é avaliado pelo TRI, Teoria de Resposta ao Item, que visa identificar o chute nas questões da prova.

60 dias para o ENEM 2023
Qual a melhor técnica para responder às questões objetivas do ENEM? — Foto: Pexels.

Dicas gerais para mandar bem em 60 dias para o ENEM 2023

Preparar-se para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) é um desafio que requer dedicação, estratégia e foco. Com um prazo de 60 dias até a data da prova do ENEM 2023, cada dia é valioso.

Neste período, é crucial maximizar seu tempo de estudo e adotar estratégias eficazes para alcançar um bom desempenho no exame. Assim, confira algumas dicas de como mandar bem nos estudos em 60 dias para o ENEM 2023:

1. Tenha um planejamento de estudos

O planejamento de estudos é muito individual, já que nem todos os participantes da prova possuem o mesmo tempo e recursos disponíveis. Entretanto, delimitar os seus objetivos é o primeiro passo. Se você dispõe de uma hora de estudos, o que seria mais importante revisar ou estudar?

Essas informações são cruciais para delimitar um bom planejamento de estudos. Então, segundo Regina Lúcia Barros Leal da Silveira, o planejamento é

“Um processo que exige organização, sistematização, previsão, decisão e outros aspectos na pretensão de garantir a eficiência e eficácia de uma ação, quer seja em um nível micro, quer seja no nível macro.”

2. Faça as provas anteriores do ENEM

Se esse é seu primeiro contato com a prova do ENEM, nada mais justo que entender como ela funciona. Além de todos os conteúdos exigidos, é quase uma prova de organização e resistência, já que o participante precisa muito dessas habilidades quando o momento chegar.

Com pouco tempo, é necessário responder muitas questões. Assim, nada melhor do que ter uma base de quanto tempo você leva em cada uma e como melhorar esse tempo para otimizar a prova.

Além disso, o treinamento permite que você entenda como são cobrados os conteúdos pelo exame, nível de dificuldade, entre outros.

3. Revise os conteúdos que mais caem no ENEM

Dentro de cada uma das provas do ENEM, existem conteúdos que caem com mais ou menos frequência, mas saber quais são eles é um diferencial. Como o tempo está curto e você pode não conseguir identificar, pode recorrer a aulas online que facilitam esse processo.

A revisão é fundamental para evitar aquele branco, já que evita a curva do esquecimento e retém o conteúdo estudado na memória de longo prazo.

Claro que aquele “branco” pode acontecer independe de ter se preparado bem ou não, já que ansiedade liberal um hormônio chamado cortisol que impossibilita acessar de maneira eficaz os conhecimentos armazenados na memória.

Então, descansar e avaliar os níveis de ansiedade durante o percurso de estudos pode fazer grande diferença.

4. Redija uma redação por semana

Não deixe para a revisão para o último momento, pois é um estudo ativo que exige muito dos participantes. Dominar a estrutura e ter um leque de repertório sociocultural pode não ser suficiente se você não estiver bem preparado para redigi-la em um curto período.

Assim, quando for redigir o texto, coloque um temporizador para identificar quanto tempo você leva para escrever. Depois disso, coloque um temporizador para diminuir aos poucos o tempo que você precisa. O ideal é destinar 50 minutos para a redação, mais do que isso pode interferir no restante da prova.

5. Descanse

Ufa, muita coisa, não é? Agora basta descansar bem, ou seja, dormir uma ótima noite de sono. Este descanso é fundamental para a “renovação” cerebral.

Além dos benefícios de rejuvenescimento, reparação de tecidos e o crescimento muscular que acontecem quando estamos dormindo, o hipocampo, responsável pela criação e consolidação da memória, pode ajudar na fixação do conhecimento.

Então, não deixe de descansar.

CRIA

Com um bom planejamento vai ficar muito mais fácil enfrentar esses 60 dias para o ENEM 2023. Mas se precisar de uma ajuda com a redação do ENEM, o CRIA pode te ajudar.

Mas o que é o CRIA?

CRIA é um corretor de redação por inteligência artificial que garante uma correção com grande precisão, baseando-se nas 5 competências do ENEM. E para a praticidade do estudante, a correção é entregue até 2 minutos.

Além disso, centenas de milhares de redações estão disponíveis no banco de dados do CRIA. Portanto, oferecemos ao aluno uma explicação detalhada de quais foram seus erros, como corrigi-los e porquê esse erro reduz os pontos no ENEM, com notas de zero a mil, utilizando-se como base para IA.

Após enviar sua redação para correção, o CRIA verifica se os conectivos foram usados ou não no texto. Assim, você pode ver se existe uma diversidade de elementos linguísticos e a frequência.

correcao cria
Coesão e coerência na redação do ENEM — Fonte: CRIA.

Mas, afinal, para quem é o CRIA:

  • Para os professores, visamos diminuir a sobrecarga e otimizar a gestão da turma;
  • Para os alunos, tornarmos o processo mais ágil, divertido, incentivando a prática constante.

Vamos começar? Então acesse aqui.

Esse artigo foi útil?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Lamentamos que este post não tenha sido útil pra você.

Vamos melhorar este post.

Como podemos melhorar esse post?

Mais recentes

como e a redacao da uft

Como é a redação da UFT 2024/2?

A redação da UFT segue o padrão comum de muitos vestibulares, solicitando aos candidatos que produzam um texto dissertativo-argumentativo. A avaliação é baseada em cinco competências específicas, conforme detalhado no edital da instituição.

Leia mais »