CRIA logo

Como evitar queísmo na redação? Fuja do exagero!

Compartilhe

O queísmo é o uso excessivo do termo “que” em sua redação, muitas vezes como vício de linguagem. Evitá-lo é essencial para uma boa escrita.

O queísmo é o excesso da palavra “que” ou até mesmo seu uso inadequado ao longo da escrita, que prejudica a leitura. Para elaborar um texto com vocabulário rico, é preciso entender como evitar queísmo na redação do ENEM.

Para garantir uma boa nota no ENEM, é preciso estar atento às 5 competências exigidas e avaliadas pela banca de correção. Assim, a primeira delas diz respeito ao conhecimento da habilidade mais privilegiada pelo exame, a qual é o reconhecimento das variedades da Língua Portuguesa.

Assim, ela exige que o candidato demonstre domínio da modalidade escrita formal na língua portuguesa — isto é, norma culta. Então, para atingir esse critério, entender como evitar queísmo na redação é fundamental.

O queísmo é um erro gramatical e de estilo que pode diminuir a nota final na competência I do exame. Assim, a utilização do vocábulo “que” deve estar nas normas gramaticais. Além disso, seu uso exagerado deve ser evitado a todo custo.

Então, conheça algumas estratégias de como evitar queísmo na redação com o CRIA. Boa leitura.

como evitar quesimo na redacao
Como evitar queismo na redação? Conheça esse erro comum — Fonte: Pexels.

O que é queísmo?

O queísmo é o uso exagerado do vocábulo “que” em uma frase ou texto. Assim, a fluidez de uma redação pode ser prejudicadas pela repetição excessiva desse vocábulo.

Embora a conjunção seja bastante versátil, a repetição de seus componentes pode tornar o texto cansativo e dificultar a compreensão de quem está lendo o texto.

Devido as múltiplas possibilidades do uso do vocábulo “que”, é bem provável passar do ponto na hora de incluí-lo nas frases e no texto de modo geral. Além disso, o uso excessivo é visto como falta de vocabulário rico e repertório pequeno de palavras.

Então, considera-se como um vício de linguagem, isto é, padrões de uso inadequado, repetitivo ou incorreto da linguagem em uma comunicação verbal, ou escrita.

Você também pode se interessar por:

Exemplos de queísmo:

Muito comum na fala, o uso do “que” transparece com frequência nas redações, não somente do ENEM, mas de textos escolares e vestibulares.

Se você costuma utilizar muito o “que” em sua escrita ou fala, já deve ter se esbarrado com algum professor falando da importância de evitar. Mas como isso acontece na prática? Como transformar uma frase repleta de queísmos? Então, vamos a alguns exemplos:

Exemplo 1:

Errado: “O repórter que gravou a matéria sobre o candidato eleito que desagradou o público também quer que haja recontagem dos votos”.
Correto: “O repórter, autor da matéria sobre o candidato eleito e rejeitado pelo público, também quer a recontagem dos votos.”

Exemplo 2:

Errado: “Eles avisaram que os textos que foram escritos ontem estavam ruins, apesar disso, não havia necessidade que fizessem a refacção”. 
Correto: “Eles avisaram que os textos escritos ontem estavam ruins, apesar disso, não havia necessidade de refacção”.

Exemplo 3:

Errado: “Os trabalhos que foram realizados pelos alunos não atingiram a nota máxima que a professora esperava”.
Correto: “Os trabalhos realizados pelos alunos não atingiram a nota máxima esperada pela professora”.

Exemplo 4:

Errado: “Comidas que agradavam o paladar de todos, nem sempre proporcionam prazer aos que possuem paladar seletivo”
Correto: “Comidas agradáveis ao paladar de todos, nem sempre proporcionam prazer às pessoas com paladar seletivo”

Quais as funções do “que” na gramática?

Uma das palavras mais versáteis e multifuncionais da língua portuguesa é o vocábulo “que”.

Então, ele pode servir como pronome relativo, conjunção subordinativa integrante, pronome interrogativo, pronome indefinido e conjunção explicativa, entre outras funções de gramática.

Confira as mais variadas formas que o “que” apresenta:

1. Pronome relativo:

O “que” pode introduzir uma oração subordinada adjetiva restritiva ou explicativa, ligando-a à oração principal e substituindo um substantivo anterior.

Exemplo: “O livro que eu li era muito interessante.” (adj. restritiva)
“O livro, que era muito interessante, prendeu minha atenção.” (adj. explicativa)

2. Conjunção subordinativa integrante:

O “que” pode introduzir uma oração subordinada substantiva, atuando como sujeito, objeto direto ou objeto indireto do verbo da oração principal.

Exemplo: “Não sei que decisão tomar.” (objeto direto)

3. Pronome interrogativo:

O “que” é usado em perguntas diretas ou indiretas para questionar algo.

Exemplo: “O que você está fazendo?” / “Ele perguntou o que eu estava fazendo”.

4. Conjunção causal:

O “que” pode introduzir uma oração subordinada causal, indicando a causa ou motivo de uma ação na oração principal.

Exemplo: “Ele não veio, que estava ocupado.”

5. Conjunção comparativa:

Em algumas situações, o “que” pode introduzir uma oração subordinada comparativa.

Exemplo: “Ela é mais alta que eu sou.”

6. Conjunção conclusiva:

O “que” pode introduzir uma oração subordinada conclusiva, indicando a conclusão ou resultado da ação na oração principal.

Exemplo: “Estudei muito, que passei na prova.”

7. Conjunção explicativa:

O “que” pode ser usado para introduzir uma explicação ou esclarecimento relacionado à oração anterior.

Exemplo: “O tempo estava tão chuvoso, que decidi ficar em casa.”

8. Pronome indefinido:

Em alguns contextos, o “que” pode ser utilizado como pronome indefinido, substituindo expressões vagas.

Exemplo: “Há que pensar em soluções.” (Há necessidade de pensar em soluções.)

como evitar queismo na redacao
O termo “que” tem 8 funções na linguagem, mas seu uso excessivo na redação do ENEM e outros vestibulares pode prejudicar o candidato — Foto: Pexels.

Como evitar queísmo na redação?

A competência 4 do ENEM é a responsável por verificar a repetição de palavras no texto. Para isso, é preciso dominar e entender os usos gramaticais. Contudo, se você não está nesse momento ainda, confira algumas dicas práticas para evitar o queísmo na redação.

1. Reduza orações:

Em vez de: “Depois que escrever o texto, o revise.”
Substitua por: “Escrita a redação, o revise”.

Em vez de: “Assim que João terminar a leitura do texto, escreverá uma crítica analítica no site.”
Substitua por: “Terminada a leitura do texto, João escreverá uma crítica analítica no site.”

2. Use o pronome oblíquo:

Em vez de: “Queria que ela não se esquecesse de tomar o medicamento.”
Substitua por: “Queria lembrá-la de tomar o medicamento.”

Em vez de: “Ele queria escrever uma carta para que ele soubesse a verdade.”
Substitua por: “Ele queria escrever uma carta para contar-lhe a verdade.”

3. Inverta a ordem da frase:

Em vez de: “O chefe oferece um aumento para que as obras recomecem.”
Substitua por: “O chefe oferece um aumento para o recomeço das obras.”

Exemplos de queísmo na redação do ENEM

Nessa redação, podemos ver com clareza o uso excessivo do vocábulo “que” afetou diretamente na competência 4. Assim, parte fundamental desse processo é evitar vícios de linguagem, como o “queísmo”. Então, veja um exemplo de redação que apresenta esse vício de linguagem.

Ao total, a inteligência artificial do CRIA julgou como nota para essa competência 80 pontos. Ou seja, ela articula as partes do texto de forma insuficiente, com muitas inadequações, e apresenta repertório limitado de recursos coesivos.

Exemplo: Alimentação irregular e obesidade no Brasil

“Todos os dias acompanhamos na televisão, rádios, internets, jornais e revistas o que esta ocorrendo em nosso clima mundial, onde está a secretaria do meio Ambiente? Não ouvia-se falar tanto sobre essas mudanças climáticas como estamos ouvindo ultimamente. Desde há muitos anos atrás que estamos sofrendo com isso. Todo mundo já sabe disso e não faz nada para mudar.

O aquecimento global estão ocorrendo devido a gases poluentes que forma o famoso efeito estufa no planeta terra, e também o desmatamento e queimas de florestas e matas ajudam nesse processo, os brasileiros são preguiçosos e gostam de viver na malandragem, desmatando tudo, é muito mais fácil. O último censo contabilizou mais de 10 mil hectares de terra desmatados na amazônia. O tribunal decidiu infligir uma pena para aqueles que continuam a desmatar.

As consequências dessa destruição da natureza não gera duvidas, vamos sofrer com: o aumento do nível do oceano; crescimento de desertos; aumento de furacões, tufões e ciclones no oceano; ondas de calor, etc, o que precisa de solução mais vale prevenir do que remediar, nosso mundo está em perigo, em especial os mar e oceano. Outros países só criticam o Brasil, mas você não pode confiar em estrangeiros, eles só querem tomar nossa floresta.

Portanto existem várias soluções possíveis como: diminuir o uso de combustíveis fosseis; usar biocombustível; diminuir o desmatamento e queima de florestas; separar o lixo orgânico do reciclável, limpar os oceano, a união faz a força. Assim, ciente de que o aquecimento global prejudica nós mesmo no futuro, então a humanidade deve-se conscientizar e rever para que podemos estar evitando esses acontecimentos e encarar de frente e pegar pesado.”

Adequação do uso do “que”

“Todos os dias acompanhamos na televisão, rádios, internets, jornais e revistas o que esta ocorrendo em nosso clima mundial, onde está a secretaria do meio Ambiente? Não ouvia-se falar tanto sobre essas mudanças climáticas como estamos ouvindo ultimamente. Desde há muitos anos atrás estamos sofrendo com isso. Todo mundo já sabe disso e não faz nada para mudar.

O aquecimento global estão ocorrendo devido a gases poluentes que forma o famoso efeito estufa no planeta terra, e também o desmatamento e queimas de florestas e matas ajudam nesse processo, os brasileiros são preguiçosos e gostam de viver na malandragem, desmatando tudo, é muito mais fácil. O último censo contabilizou mais de 10 mil hectares de terra desmatados na amazônia. O tribunal decidiu infligir uma pena para aqueles as empresas continuam a desmatar.

As consequências dessa destruição da natureza não gera duvidas, vamos sofrer com: o aumento do nível do oceano; crescimento de desertos; aumento de furacões, tufões e ciclones no oceano; ondas de calor, etc. Todos esses problemas precisam de solução, pois mais vale prevenir do que remediar, nosso mundo está em perigo, em especial os mar e oceano. Outros países só criticam o Brasil, mas você não pode confiar em estrangeiros, eles só querem tomar nossa floresta.

Portanto existem várias soluções possíveis como: diminuir o uso de combustíveis fosseis; usar biocombustível; diminuir o desmatamento e queima de florestas; separar o lixo orgânico do reciclável, limpar os oceano, a união faz a força. Assim, o aquecimento global prejudica nós mesmo no futuro, então a humanidade deve-se conscientizar e rever para evitarmos esses acontecimentos e encarar de frente e pegar pesado.”

Análise geral da redação

Se você chegou até aqui, observou que o grande problema da redação não é apenas o uso excessivo do “que”. Entretanto, esse é um dos fatores observados pela inteligência artificial na nota final. Mas como isso é feito? Por meio de um banco de dados, é observado se a competência do ENEM está sendo seguida.

Assim, em geral, essa redação foi avaliada em 400 pontos, apresentando desvios em todas as competências exigidas.

Então, confira a seguir:

como evitar queismo na redacao
Como evitar queísmo na redação – Fonte: CRIA

Assim, nota-se que há problemas em todos os elementos, de modo que nenhum atingiu nota satisfatória. Com uma pontuação de 400 pontos, há muito espaço para melhorias. Então, nesse espaço do aluno, é possível verificar quais erros foram cometidos.

Assim fica bem mais fácil, não é mesmo? Mas como ter acesso a uma correção de redação por inteligência artificial? Essa é a especialidade do CRIA.

CRIA: corretor de redação por inteligência artificial

Entender como evitar queísmo na redação é um dos primeiros passos para uma escrita mais clara e objetiva. Além disso, é preciso entender o funcionamento da norma culta para desenvolver um texto nota mil.

Então, se você deseja atingir a nota mil no ENEM, pode contar com a ajuda do CRIA.

Mas o que é o CRIA?

CRIA é um corretor de redação por inteligência artificial que garante uma correção com grande precisão, baseando-se nas 5 competências do ENEM. Além de entregar essa precisão, tudo isso é feito em até 2 minutos.

Além disso, o CRIA dispõe um banco de dados com centenas de milhares de redações que possui desde zeradas até aquelas com nota mil. Elas são utilizadas como base para a IA entregar ao aluno uma descrição detalhada de onde errou, como pode arrumar e o porquê tal erro gera desconto de pontos no ENEM. 

Outra ferramenta disponível para os alunos do CRIA é esse gráfico com histórico de pontuação. Assim, por meio dele, é possível visualizar de maneira bem clara as competências que precisam de mais atenção.

grafico de correcao de redacao interativo
Gráfico de correção de redação interativo — Fonte: CRIA.

Mas, afinal, para quem é o CRIA:

  • Para os professores, visamos diminuir a sobrecarga e otimizar a gestão da turma;
  • Para os alunos, tornarmos o processo mais ágil, divertido, incentivando a prática constante.

Vamos começar? Então acesse aqui.

Esse artigo foi útil?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Lamentamos que este post não tenha sido útil pra você.

Vamos melhorar este post.

Como podemos melhorar esse post?

Mais recentes