CRIA logo

Por que evitar locução verbal na redação ENEM: seja objetivo!

Compartilhe

Ser objetivo é uma habilidade essencial para um candidato do ENEM. Assim, informar e argumentar com clareza sem “florear” demais pode garantir uma redação mais concisa e com as informações necessárias. Quer saber por que evitar locução verbal na redação ENEM e ser mais objetivo? Veja mais.

Existem diversas regras de escrita que podem melhorar a qualidade da sua redação. Para isso, é preciso estar atento a questões gramaticais da norma culta do português brasileiro. Além disso, é importante verificar as regras estabelecidas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP).

Então, aspectos como não fugir do tema e estrutura da redação argumentativa-dissertativa, são importantes para todos os candidatos do ENEM. Porém, não deixe de dar atenção para possíveis problemas pontuais de gramática como o excesso de locuções verbais.

Quer saber o que são as locuções verbais e como evitá-las na sua redação? Confira esse artigo completo que o CRIA preparou. Boa leitura.

por que evitar locucao verbal na redacao ENEM
Por que evitar locução verbal na redação ENEM? Confira todas as dicas – Fonte: Pexels

O que é uma locução verbal?

Locução verbal é a combinação de 2 ou mais palavras que, juntas, funcionam como um verbo, expressando uma ação ou estado. Enquanto o verbo simples é formado por uma única palavra, a locução verbal é formada por um verbo auxiliar (ou semiauxiliar) acompanhado de um verbo principal no infinitivo, gerúndio ou particípio.

Assim, o verbo auxiliar é responsável por indicar o tempo, modo, aspecto ou voz verbal, enquanto o verbo principal traz o significado principal da ação. Então, juntos eles formam uma unidade semântica, transmitindo o sentido completo da ação verbal.

Exemplos de locução verbal

Agora que você já entendeu o conceito de locução verbal, confira alguns exemplos abaixo:

  • Vou estudar.” (Locução verbal formada por “vou” – verbo auxiliar no presente do indicativo – e “estudar” – verbo principal no infinitivo. Indica uma ação futura.);
  • “Estava chovendo.” (Locução verbal formada por “estava” – verbo auxiliar no pretérito imperfeito do indicativo – e “chovendo” – verbo principal no gerúndio. Indica uma ação que ocorria no passado.);
  • “Tenho estudado muito.” (Locução verbal formada por “tenho” – verbo auxiliar no presente do indicativo – e “estudado” – verbo principal no particípio. Indica uma ação concluída no presente.);
  • Foi feito: “foi” (verbo auxiliar) + “feito” (verbo principal no particípio). Indica uma ação concluída no passado;
  • Podem ter chegado: “podem” (verbo auxiliar) + “ter chegado” (verbo principal no infinitivo + particípio). Indica uma possibilidade de ação concluída no passado;
  • Deveria ter ido: “deveria” (verbo auxiliar) + “ter ido” (verbo principal no infinitivo + particípio). Indica uma ação hipotética ou desejo no passado.

Então, esses são apenas alguns exemplos e existem muitas outras combinações possíveis de verbos auxiliares e principais que formam locuções verbais. Desse modo, é importante compreender o contexto e o sentido das palavras para identificar corretamente a locução verbal na frase.

Você também pode gostar de:

Por que evitar a locução verbal na redação do ENEM?

A locução verbal pode ser vista como uma linguagem mais coloquial e cotidiana. Por isso, evitar é o melhor caminho.

Além disso, seu uso recorrente pode trazer dificuldade na leitura, já que o texto fica menos objetivo no geral. Confira alguns motivos para evitar:

  • Clareza e concisão: o uso excessivo de locuções verbais pode tornar o texto menos claro e mais prolixo. Em uma redação, é importante que as ideias sejam expressas de forma direta e objetiva, evitando o uso de construções que possam dificultar a compreensão do leitor;
  • Estilo e formalidade: o ENEM é uma prova que exige uma escrita mais formal, próxima à norma culta da língua. Assim, as locuções verbais pode conferir ao texto um tom mais coloquial e informal, o que pode prejudicar a avaliação do candidato em relação ao domínio da norma padrão da língua;
  • Economia de palavras: a redação do ENEM possui um limite de linhas a serem utilizadas e é importante aproveitar esse espaço de forma eficiente. Então, esse excesso pode ocupar mais espaço no texto, deixando menos espaço para o desenvolvimento das ideias e argumentos;
  • Coerência e coerência: o uso adequado das locuções verbais é fundamental para a coerência e coesão textual. No entanto, quando utilizadas em excesso, as locuções verbais podem causar repetição e redundância no texto, prejudicando a fluidez e a organização das ideias.

Apesar dessas recomendações, é importante ressaltar que o uso de locuções verbais não é proibido ou totalmente desaconselhado na redação do ENEM.

Assim, as locuções verbais podem ser utilizadas quando necessárias e adequadas ao contexto, desde que não comprometam a clareza, a concisão e a formalidade do texto.

Como evitar locução verbal na redação ENEM?

Ainda está com dúvidas sobre como, de fato, evitar as locuções verbais na redação ENEM? Não se preocupe, o CRIA preparou algumas dicas práticas que vão te guiar:

  • Opte por verbos simples: em vez de utilizar uma locução verbal, procure utilizar um verbo simples que transmita a mesma ideia de forma clara e direta. Desse modo, isso ajudará a tornar o texto mais conciso e objetivo.

Confira o exemplo: Em vez de dizer “estar escrevendo”, utilize o verbo simples “escrever”.

  • Simplifique as construções verbais: caso seja necessário expressar um tempo verbal específico, tente utilizar o verbo auxiliar adequado em vez de uma locução verbal complexa. Isso ajudará a evitar a repetição e tornar o texto mais fluente.

Veja o exemplo: Em vez de dizer “estávamos tendo uma conversa”, utilize “conversávamos”.

  • Reestruture a frase: se uma locução verbal parecer muito complexa ou confusa, considere reestruturar a frase para transmitir a mesma ideia de forma mais simples e direta. Assim, isso irá te ajudar a evitar o uso desnecessário de locuções verbais.

Verifique o exemplo: Em vez de dizer “irá ser necessário fazer uma revisão”, utilize “será necessário revisar”.

  • Use verbos específicos: ao escrever, procure utilizar verbos específicos que transmitam a ação desejada de forma precisa. Então, isso evita a necessidade de recorrer a locuções verbais para transmitir a mesma ideia.

Exemplo: Em vez de dizer “dar uma olhada”, utilize o verbo “observar” ou “examinar”.

Como evoluir na escrita com o CRIA?

Mesmo tendo todas as informações disponíveis sobre locuções verbais, é possível se sentir perdido e nada confiante, certo? Bom, agora você pode contar com o CRIA.

O CRIA é um corretor de redação por inteligência artificial que pode alavancar seus resultados nos estudos. Como?

O CRIA é o resultado de anos de pesquisa e desenvolvimento, para entregar o algoritmo ideal, que analisa em até 2 minutos com grande precisão a redação. Além disso, sempre se baseando nas 5 competências do ENEM.

Outro ponto relevante, o CRIA possui um banco de dados com centenas de milhares de redações. Assim, desde zeradas até aquelas com nota mil, que são utilizadas como base para IA entregar ao aluno uma descrição detalhada de pontos positivos e pontos de melhorias.

E para quem é o CRIA?

  • Para os professores, visamos diminuir a sobrecarga e otimizar a gestão da turma;
  • Para os alunos, tornarmos o processo mais ágil, divertido, incentivando a prática constante.

Não corra o risco, assine o CRIA.

Acesse aqui.

Esse artigo foi útil?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Lamentamos que este post não tenha sido útil pra você.

Vamos melhorar este post.

Como podemos melhorar esse post?

Mais recentes

como e a redacao da uft

Como é a redação da UFT 2024/2?

A redação da UFT segue o padrão comum de muitos vestibulares, solicitando aos candidatos que produzam um texto dissertativo-argumentativo. A avaliação é baseada em cinco competências específicas, conforme detalhado no edital da instituição.

Leia mais »