CRIA logo

Como é a conclusão do ENEM: estrutura completa!

Compartilhe

Você sabe como é a conclusão do ENEM? Além de apenas sintetizar as ideias apresentadas, você precisa elaborar uma proposta de intervenção. Saiba mais.

Candidatos da prova do ENEM se deparam com vários desafios, sendo o maior deles a redação. Para estar mais preparado, é preciso conhecer todos os elementos do gênero dissertativo argumentativo. Então, compreender como é a conclusão do ENEM é crucial.

A redação do ENEM é um modelo clássico que circula pelos bancos escolares. Trata-se de um tipo de dissertação textual dividido em introdução, desenvolvimento e conclusão para a banca corretora poder avaliar.

Nesse tipo de gênero textual, espera-se que o participante apresente uma tese ou uma opinião sobre o assunto, apoiada em argumentos sólidos. Por fim, o candidato deve desenvolver um texto que respeite os direitos humanos com uma proposta de intervenção social para o problema apresentado.

Mas afinal, como é a conclusão do ENEM? A conclusão, em qualquer texto, arremata as ideias e argumentos apresentados nos parágrafos anteriores. Mas para isso, existem algumas regras a serem seguidas.

Desse modo, o CRIA preparou esse guia completo para te guiar na hora de arrematar as suas ideias na redação do ENEM. Boa leitura.

como e a conclusao do enem
Como é a conclusão do ENEM? Tire suas principais dúvidas sobre esse parágrafo — Fonte: Freepik.

Como é a conclusão do ENEM?

Um bom resultado na redação do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) deve incluir um resumo conciso dos principais tópicos do seu texto e uma conclusão que reforce sua tese.

Vale lembrar que a redação do exame é corrigida seguindo as 5 competências do ENEM. Então, na conclusão não seria diferente. A grande diferença é que existe uma a competência específica que diz respeito especificamente à conclusão, devido a sua importância.

De modo geral, a conclusão deve conter um resumo de todo o conteúdo do texto, não apenas as ideias do desenvolvimento no parágrafo final. Entretanto, não é recomendado incluir informações novas que não foram trabalhadas anteriormente em sua redação. Isso seria, de maneira metafórica, um tiro no pé, ou seja, prejudicial para a nota final.

Outro ponto importante é que a conclusão, assim como os demais parágrafos, não devem apresentar a autodeterminação do aluno. O que isso quer dizer? Por mais que as ideias contidas ali sejam do aluno, não devem aparecer marcadores pessoais por meio dos pronomes de primeira pessoa, tanto do singular ou plural.

Dicas práticas para escrever a conclusão do ENEM:

A conclusão de uma redação no Exame Nacional do Ensino Médio é muito importante para unir as ideias discutidas aqui. Desse modo, seu argumento deve ser capturado com precisão, como a última pincelada de um quadro, deixando um impacto duradouro na banca de avaliação.

Confira as principais dicas para mandar bem na conclusão:

1. Retomada no tema:

O início do parágrafo de conclusão precisa estar muito bem organizado. Uma boa estratégia para isso é utilizar o tópico frasal. Esse recurso textual possibilita antecipar o conteúdo do parágrafo, como se fosse uma prévia do que será dito a seguir.

2. Síntese concisa:

Lembre-se que a redação possui apenas 30 linhas, então, reserve pelo menos 5 delas para conclusão. Esse é o momento de resumir de forma sucinta os principais pontos que você abordou ao longo da redação. Assim, a habilidade de síntese será cobrada durante todo o texto, principalmente no último parágrafo.

3. Chamada à ação:

Conclua com uma chamada à ação que incentive o leitor a pensar, agir ou refletir mais sobre o assunto. Isso mostra que você está preocupado com as atitudes e ações necessárias. De modo geral, o INEP espera que o participante da prova esteja atento a questões sociais e que reflita, além de convidar a banca corretora a refletir também.

4. Visão holística:

Ao relacionar o tema com questões sociais, culturais, morais ou outras áreas relevantes, você pode ampliar o foco da sua redação. Assim, utilize de recursos de repertório sociocultural para incluir as informações adequadas sobre a temática apresentada.

5. Proposta de intervenção:

A proposta de intervenção é uma das tópicas principais que reflexão de professores e estudantes. Claro que, como estudante do Ensino Médio, fica mais complicado propor uma solução para problemas sociais complexos.

Além disso, não é esperando algo original ou inovador. Por isso, a proposta de intervenção possui uma estrutura para guiar os candidatos.

E qual seria ela?

  1. Ação: é o que será feito, ou seja, o que é necessário para mudar e/ou melhorar o enfrentamento daquele desafio que a proposta de redação trouxe;
  2. Agente: quem será responsável por essa mudança? Qual o ator social que colocará em prática essa proposta;
  3. Meio ou modo: é como a ação será posta em prática;
  4. Detalhamento: nesse passo, é importante detalhar alguns dos elementos, por exemplo, especificar o agente, modo, finalidade. Com isso, é importante trazer um pouco mais de detalhes e informações;
  5. Finalidade: ou efeito é o objetivo da proposta de intervenção e seu efeito na sociedade.

Extra: não deixe de conhecer todos os GOMIFES

GOMIFES é um acrônimo para facilitar a vida de muitos estudantes e refere-se ao agente ou ator social responsável por implementar a proposta. Assim, trata-se de um componente essencial da proposta de intervenção.

Desse modo, são eles:

  • Governo;
  • Organizações não governamentais (ONGs);
  • Mídia;
  • Indivíduo ou iniciativa privada;
  • Família;
  • Escola;
  • Sociedade.

Eles demonstram o intendimento do participante a respeito dos problemas gerais da sociedade e como cada órgão é responsável por resolvê-los.

Assim, se o tema se desdobra sobre democratização de algum acesso, o agente não pode ser apenas a família ou a escola. Isso significa que ele compreende a competência de cada um desses atores sociais.

Tipos de conclusão

Além dessas dicas práticas, existem alguns modelos de conclusão que podem guiar o candidato. Isso depende do tom e da abordagem que deseja adotar. Vale lembrar que o tema cobrado do ENEM também dita, de fato, como será a conclusão.

Então, confira os principais tipos de conclusão:

1. Conclusão por síntese

A conclusão por síntese é um tipo de encerramento que resume os principais pontos e argumentos apresentados na redação de forma concisa. Assim, é um método eficaz para reforçar a tese de forma simples e direta. Esse tipo de conclusão sintetiza o raciocínio desenvolvido repetindo as principais ideias do texto.

O que isso quer dizer? Esse recurso de conclusão visa reiterar e lembrar o corretor do texto ou leitor o ponto de vista defendido durante o texto. Vale lembrar que é necessário retomar o tema, isto é, tudo aquilo apresentado na introdução e argumentos dos parágrafos de desenvolvimento.

2. Conclusão por solução

Outra possibilidade de encerramento é a conclusão por solução. Desse modo, o candidato propõe uma solução prática ou uma abordagem para resolver o problema discutido ao longo da redação. Em geral, todas as conclusões do ENEM conterão uma solução, já que a proposta de intervenção é obrigatória.

Para alcançar uma nota máxima no ENEM, a proposta de intervenção deve ser composta por 4 perguntas: o problema a ser resolvido (o quê?), quem é responsável por ele (quem?), como as medidas sugeridas devem ser implementadas (como?) e os efeitos esperados.

Além disso, a proposta deve ser detalhada, contendo todos os elementos: ação, agente, meio ou modo, detalhamento e exemplificação.

3. Conclusão por dedução

A conclusão por dedução é um tipo de encerramento que surge naturalmente a partir dos argumentos e das informações apresentadas ao longo do texto. Para chegar a uma conclusão lógica e coerente, esse tipo de encerramento parte das evidências e das discussões anteriores.

O mais importante no fechamento do texto é arrematar as ideias de forma coerente e convincente. Lembre-se, o texto possui o objetivo de convencer a banca corretora dos argumentos trazidos na redação.

Além disso, é comum que os candidatos queiram incluir frases de impacto. Porém, é importante ficar atento a clichês, que não são aconselhados.

Quais dificuldades as dificuldades encontradas pelos candidatos?

Em suma, existem alguns desafios que os participantes pode encontrar na hora de escrever a conclusão e na geral em geral.

Assim, pode-se citar a dificuldade de entender a proposta de redação, falta de familiaridade com elementos essenciais, como definir o tema e a tese a ser defendida. Isso dificulta fazer argumentos sólidos, sem mencionar outros requisitos estabelecidos pelas competências avaliadas no ENEM.

Entenda a estrutura da redação do ENEM

A redação do ENEM possui uma estrutura de texto argumentativo-dissertativo, assim o candidato deve se concentrar em criar um texto que atenda às 5 competências.

Introdução

A primeira parte do seu texto para a redação do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) é na qual você apresenta o tema a ser discutido e cria o contexto para sua argumentação. Nesse sentido, ela é fundamental para chamar a atenção do avaliador, apresentar a posição que você abordará e construir a base para os seus argumentos.

Assim, os elementos principais da introdução são:

  1. Contextualização.
  2. Defesa da tese.
  3. Retomada a temática.

Desenvolvimento

A conclusão é a parte central da redação, ou seja, você explora e sustenta os argumentos que apoiam sua posição ou tese sobre o tema em questão. Então, é o momento de fundamentar suas ideias de maneira coerente e convincente, apresentando detalhes, evidências, exemplos e análises.

Pensando especificamente da redação do ENEM, é esperado dois parágrafos de desenvolvimento. Isso se deve ao fato que a redação possui um limite de 30 linhas e deve ser organizada para que cada um dos parágrafos ter uma quantidade razoável e bem distribuída.

Então, esses são os elementos principais do desenvolvimento:

  1. Tópico frasal;
  2. Explicação;
  3. Exemplificação;
  4. Conclusão.

E se ainda estiver com dúvidas, o CRIA pode te ajudar

Ao produzir a redação, o candidato deve se concentrar em criar um texto que atenda às cinco competências do ENEM. Mas o que fazer quando não sei qual caminho seguir? O CRIA pode te ajudar.

Você sabe que é o CRIA?

CRIA é um corretor de redação por inteligência artificial que garante uma correção com grande precisão, baseando-se nas 5 competências do ENEM. Além de entregar essa precisão, tudo isso é feito em até 2 minutos.

Ainda, o CRIA dispõe um banco de dados com centenas de milhares de redações. Então, o CRIA considera desde zeradas até aquelas com nota mil, utilizadas como base para IA entregar ao aluno uma descrição detalhada de onde errou, como pode arrumar e o porquê tal erro gera desconto de pontos no ENEM. 

Outra ferramenta disponível para os alunos do CRIA é esse gráfico com a informação indicando os agentes. Assim, por meio dele, é possível visualizar de maneira bem clara as competências que precisam de mais atenção.

como e a conclusao do enem
Corretor de redação por inteligência artificial indica os agentes utilizados — Fonte: CRIA.

Mas, afinal, para quem é o CRIA:

  • Para os professores, visamos diminuir a sobrecarga e otimizar a gestão da turma;
  • Para os alunos, tornarmos o processo mais ágil, divertido, incentivando a prática constante.

Vamos começar? Então acesse aqui.

Esse artigo foi útil?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Lamentamos que este post não tenha sido útil pra você.

Vamos melhorar este post.

Como podemos melhorar esse post?

Mais recentes