CRIA logo

Gênero textual relatório: aprenda a estruturar!

Compartilhe

O relatório apresenta informações de forma objetiva e organizada, baseando-se em uma pesquisa, observação ou experiência. Confira a estrutura e como fazer um!

Em geral, utiliza-se o gênero textual relatório para apresentar informações de forma objetiva e organizada, com base em uma pesquisa, observação ou experiência realizada. Desse modo, é importante utilizar uma linguagem clara, precisa e formal ao elaborar um relatório.

Os relatórios desempenham um papel essencial na comunicação acadêmica, escolar ou empresarial. Afinal, eles ajudam a transmitir informações de maneira organizada, clara e convincente. No entanto, criar um relatório satisfatório pode ser um desafio, especialmente se você não souber por onde começar.

Desse modo, existem algumas informações que você precisa para dominar a criação de relatórios, desde a estrutura básica até as melhores práticas de redação.

Então, entender a estrutura dos gêneros textuais é fundamental para criar uma narrativa coerente e convincente. Pensando nisso, o CRIA elaborou esse conteúdo completo sobre o gênero textual relatório para te guiar nessa jornada. Continue conosco e boa leitura.

genero textual relatorio
O gênero textual relatório geralmente, é estruturado de forma organizada e clara, contendo dados, análises, conclusões e recomendações – Foto: Pexels.

Qual a estrutura do gênero textual relatório?

Introdução, desenvolvimento e conclusão compõem a estrutura do gênero textual de relatório. Nesse sentido, a introdução explica o contexto e o propósito do relatório, bem como o assunto do desenvolvimento.

O desenvolvimento, por sua vez, inclui uma explicação da metodologia utilizada, os resultados obtidos e uma análise completa. Por fim, a conclusão reúne as informações do desenvolvimento e faz sugestões para o futuro.

De modo geral, podemos definir a estrutura do relatório como:

  • Capa;
  • Introdução;
  • Desenvolvimento;
  • Conclusão/considerações finais;
  • Bibliografia.

Além disso, a estrutura de um relatório pode variar conforme o contexto e das normas estabelecidas, e pode incluir elementos como:

  1. Capa: contém informações como título do relatório, nome da instituição, autor, local e data.
  2. Sumário: lista os tópicos e subseções do relatório com suas respectivas páginas.
  3. Introdução: apresenta o contexto, os objetivos da pesquisa ou atividade e a metodologia utilizada.
  4. Desenvolvimento ou Metodologia: detalha as etapas, procedimentos e métodos empregados na pesquisa ou atividade.
  5. Resultados: apresenta os dados coletados, muitas vezes utilizando gráficos, tabelas ou figuras para facilitar a compreensão.
  6. Discussão: analisa e interpreta os resultados, fazendo conexões com a literatura existente e discutindo implicações.
  7. Conclusão: resume as principais descobertas e conclusões derivadas da pesquisa ou atividade.
  8. Recomendações: sugere ações futuras ou propõe melhorias com base nos resultados apresentados.
  9. Referências: lista as fontes bibliográficas e documentos citados ao longo do relatório.
  10. Anexos ou Apêndices: inclui materiais adicionais, como questionários, entrevistas, gráficos detalhados, entre outros.

Você também pode se interessar por:

Passo a passo do gênero textual relatório:

Elaborar um bom relatório requer atenção aos detalhes e uma abordagem organizada. Assim, aqui está um passo a passo que pode auxiliar na elaboração eficiente de um relatório:

1. Entenda o propósito do relatório:

Defina claramente o objetivo do relatório. Nesse sentido, entender o propósito ajudará a direcionar a pesquisa, a coleta de dados e a redação.

2. Identifique o público-alvo:

Conheça o público do relatório. Desse modo, isso influenciará o tom, o nível de detalhe e a terminologia utilizada.

3. Coleta de informações:

Realize uma pesquisa abrangente e colete todas as informações necessárias para abordar o objetivo do relatório. Assim, utilize fontes confiáveis e organize os dados de maneira lógica.

4. Estabeleça uma estrutura:

Defina a estrutura do relatório, incluindo seções como introdução, metodologia, resultados, discussão, conclusão e recomendações. Então, cada seção deve cumprir um propósito específico.

5. Escreva uma introdução clara:

Apresente o tema, o contexto e os objetivos do relatório na introdução. Então, informe o leitor sobre o que será abordado.

6. Descreva a metodologia utilizada:

Explique os métodos empregados na pesquisa ou atividade. Nesse sentido, isso inclui detalhes sobre a abordagem, instrumentos utilizados, população/alvo, etc.

7. Apresente os resultados de forma organizada:

Utilize gráficos, tabelas e figuras para tornar os resultados mais compreensíveis. Assim, organize as informações de maneira lógica e sequencial.

8. Realize uma discussão analítica:

Analise e interprete os resultados. Então, faça conexões com a teoria existente, discuta implicações e variações. Aponte limitações e possíveis fontes de erro.

9. Conclua de forma concisa:

Resuma as descobertas principais na conclusão. Desse modo, reforce a importância dos resultados em relação aos objetivos do relatório.

10. Revise e edite:

Faça uma revisão cuidadosa do relatório para corrigir erros gramaticais, de ortografia e de formatação. Então, certifique-se de que a linguagem seja clara e objetiva.

Desse modo, ao seguir esses passos, você poderá criar um relatório claro, completo e eficaz. Entretanto, lembre-se de adaptar o processo conforme as necessidades específicas do seu projeto e as diretrizes da instituição ou empresa para a qual o relatório está sendo elaborado.

Qual a linguagem usada no gênero textual relatório?

A linguagem utilizada em um relatório deve ser objetiva, clara e formal. O estilo deve ser técnico e adequado ao público-alvo, evitando linguagem coloquial. Assim, a precisão e a consistência são fundamentais para garantir a credibilidade do relatório.

Desse modo, é importante considerar as normas e diretrizes específicas do contexto em que o relatório será apresentado, pois diferentes instituições e áreas podem ter exigências particulares em relação à estrutura e ao formato do documento.

Quais são os tipos do gênero textual relatório?

Existe uma variedade de tipos de relatórios, cada um adequado para diferentes contextos e finalidades. Então, confira os tipos mais comuns de relatórios:

  1. Relatório Técnico:
    • Detalha informações técnicas sobre projetos, pesquisas ou desenvolvimentos científicos. Geralmente, é usado em contextos industriais ou científicos.
  2. Relatório de Pesquisa:
    • Documenta os resultados de uma pesquisa, incluindo metodologia, análise de dados e conclusões. É comum no meio acadêmico e científico.
  3. Relatório Acadêmico:
    • Aborda um tópico específico no contexto acadêmico, geralmente como parte de um curso. Pode incluir revisão de literatura, metodologia e análise.
  4. Relatório de Estágio:
    • Descreve a experiência de um estagiário em um ambiente de trabalho, destacando atividades, aprendizados e avaliações.

Exemplo de atividade do gênero textual relatório

A cartilha do currículo Paulista dispõe diversas atividades que prevê o gênero textual relatório. Assim, confira um exemplo de possível atividade, tanto para alunos testarem suas habilidades, quanto para professores que desejam aplicar esse conteúdo em sala de aula:

Atividade: gênero textual relatório

Na Administração Pública brasileira, o Ministério de Minas e Energia, por meio do atual Ministro, Almirante Bento Costa Lima Leite de Albuquerque, é a instituição responsável por formular os princípios básicos e definir as diretrizes da política energética nacional.

Como subsídio, o MME promove, por meio de seus órgãos e empresas vinculadas, diversos estudos e análises orientadas para o planejamento do setor energético. Na sequência das mudanças institucionais ocorridas no setor energético ao longo dos últimos 15 anos, foi criada, em 2004, a Empresa de Pesquisa Energética – EPE vinculada ao MME (Ministério de Minas e Energia)

Após assistir ao vídeo “Apresentação do Relatório Síntese do BEN 2018”, disponível em: Apresentação do Relatório Síntese do BEN 2018 – YouTube. Acesso em 7 nov 2019.
Realize a leitura do texto “Balanço Energético Nacional 2018”, do site “Empresa de Pesquisa Energética”, disponível em: http://epe.gov.br/pt/publicacoesdados-abertos/publicacoes/balanco-energetico-nacional 2018. Acesso em 7 nov. 2019.

Procure as seguintes informações:

  1. O que é a Matriz Energética Nacional?
  2. Quais as principais fontes renováveis que o Brasil possui e suas porcentagens de renovação?
  3. Quais as principais fontes não renováveis que o Brasil possui?
  4. Qual comparação podemos estabelecer entre a Matriz Energética do Brasil e a dos
    outros países?
  5. O que podemos dizer sobre as fontes de geração de energia elétrica? Qual representa
    maior porcentagem?
  6. Estabeleça um comparativo entre os países com relação às emissões de CO2.

Organize as informações solicitadas de forma clara e sucinta, relacionando os dados que você obteve e a resposta a que chegou. Se necessário, apresente tabelas e gráficos que contenham essas informações. Sistematize os dados e as conclusões em um breve relatório.

Afinal, como é o gênero textual relatório?

No site Toda Matéria, podemos observar um bom exemplo de relatório. Assim, segue abaixo:

No dia 17 de junho de 2022, a turma A do 2.º ano do Ensino Médio fez uma visita ao Museu da Cidade a fim de conhecer o acervo fotográfico que registra as mudanças da cidade de São Paulo desde 1860. Esta visita teve por objetivo consolidar os estudos inseridos no projeto educativo que vem sendo desenvolvido nas disciplinas de Geografia e História.

Com enfoque no centro antigo da cidade, os alunos puderam apreciar 2000 imagens fotográficas numa visita guiada que teve a duração de 2 horas.

De volta à sala de aula, foi feita a análise das imagens. Nesse momento, foi possível averiguar a presença das características estudadas anteriormente nas fotografias apreciadas.

Encerrada essa etapa do projeto educativo, a turma do A do 2.º ano do Ensino Médio concluiu que a visita de estudo foi essencial para consolidar a sua aprendizagem. Os alunos apontaram que através dessa visita foi possível aprofundar as temáticas trabalhadas na sala de aula.

Aprimore sua escrita com o CRIA

Agora que você conferiu a lista de 10 filmes para estudar nas férias, é hora de praticar. Com isso, o CRIA pode te ajudar. Mas o que é o CRIA?

Projetado para ser um corretor de redações baseado em inteligência artificial e processamento de linguagem natural, o CRIA é uma ferramenta útil e simples de utilizar.

Assim, ele utiliza modelos de aprendizado de máquina gerados por meio de redações escritas por alunos reais e corrigidas por professores.

Então, através do modelo, o CRIA realiza a correção das redações seguindo os parâmetros gerais cobrados por diversos vestibulares.

genero textual relatorio
Agora o CRIA corrige suas redações de todos os vestibulares – Foto: CRIA.

Quais são as funcionalidades do CRIA?

  • Análise instantânea da redação;
  • Simulação da sua nota do ENEM por competência;
  • Identificação de desvios, todos marcados no seu texto;
  • Traz correções detalhadas por competência;
  • Histórico de progresso;
  • Fornece dados para melhorias na escrita, em texto e/ou avatar explicativo;
  • Plataforma gamificada, pode compartilhar com amigos e obter vantagens;
  • Professor olha as correções do CRIA e pode alterar conforme achar necessário, assim o CRIA sempre aprende com eles.
O CRIA, uma ferramenta de correção de redações com inteligência artificial, te ajuda a praticar para o ENEM — Vídeo: Reprodução.

Qual o passo a passo para utilizar o CRIA?

Após escolher o plano, seu acesso à plataforma será liberado. Então, você pode escolher um tema disponível no site ou enviar outro tema desejado.

Em seguida, escreva o texto na área indica e submeta para correção. Em até 2 minutos sua redação do ENEM estará corrigida conforme as 5 competências do ENEM.

Por fim, após realizar as correções indicadas, atualize a análise para obter um novo resultado.

inteligencia artificial para corrigir redacao
CRIA: corretor de redação por inteligência artificial — Foto: CRIA.

Acompanhe seu progresso

Após enviar as redações, é possível acessar outra ferramenta disponível para os alunos do CRIA: o gráfico com histórico de pontuação.

Assim, por meio dele, é possível visualizar de maneira clara as competências que precisam de mais atenção.

grafico de correcao de redacao interativo
Gráfico de correção de redação interativo — Foto: CRIA.

A quem o CRIA se destina?

  • Para os professores, visamos diminuir a sobrecarga e otimizar a gestão da turma;
  • Para os alunos, tornarmos o processo mais ágil, divertido, incentivando a prática constante.

Vamos começar? Então acesse aqui.

Esse artigo foi útil?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Lamentamos que este post não tenha sido útil pra você.

Vamos melhorar este post.

Como podemos melhorar esse post?

Mais recentes

como e a redacao da uft

Como é a redação da UFT 2024/2?

A redação da UFT segue o padrão comum de muitos vestibulares, solicitando aos candidatos que produzam um texto dissertativo-argumentativo. A avaliação é baseada em cinco competências específicas, conforme detalhado no edital da instituição.

Leia mais »