CRIA logo

Comidas que te ajudam a estudar melhor: 10 alimentos!

Compartilhe

A alimentação contribui muito para o processo de aprendizado e memória. Existem diversos alimentos que te ajudam a estudar melhor. Confira quais são.

Com uma rotina de estudos intensa, é comum deixar de lado aspectos como saúde mental e física. Para manter a saúde, existem diversas comidas que te ajudam a estudar melhor. Mais quais são elas? Desde frutas vermelhas, abacate e chocolate amargo, diversos alimentos podem fazer parte da sua dieta.

Quando se trata de estudar, muitas vezes nos concentramos em encontrar o local perfeito, criar um plano e administrar nosso tempo de maneira eficaz. Mas há outro fator crucial que pode impactar significativamente as nossas sessões de estudo: a nutrição.

Comer os alimentos corretos pode alimentar o nosso cérebro, melhorar a função cognitiva e, além de tudo isso, tornar as nossas sessões de estudo mais produtivas. Por isso, é aqui que entra em jogo o conceito de “alimentos para o cérebro”.

Embora uma dieta saudável seja mais importante para manter o corpo e o cérebro nutridos e prontos para assumir tarefas difíceis, pesquisas mostram que certos alimentos podem ser especialmente importantes para a saúde do cérebro e para promover o desempenho mental.

Assim, confira essa lista completa elaborada pelo CRIA de comidas que te ajudam a estudar melhor. Continue conosco e boa leitura!

comidas que te ajudam a estudar melhor
Frutas vermelhas, frutas cítricas, chocolate amargo, nozes, ovos, abacate, salmão, azeite são comidas que te ajudam a estudar melhor – Foto: Pexels.

O que são alimentos para o cérebro?

O cérebro, extraordinário comandante central do nosso corpo, exige uma dieta equilibrada e rica em nutrientes para funcionar em sua plenitude. Então, os chamados “alimentos para o cérebro” desempenham um papel crucial em promover a saúde cerebral e sustentar as funções cognitivas.

Ao compreendermos a influência da alimentação na mente, podemos adotar escolhas conscientes que nutrem não apenas o corpo, mas que também contribuem para o pleno funcionamento do cérebro.

Mas como esses alimentos melhoram a função cerebral? Não se preocupe, vamos nos aprofundar na ciência por trás disso.

Você também pode se interessar por:

A ciência por trás dos alimentos para o cérebro

Segundo a Nacional University, nossos cérebros, embora representem apenas 2% do nosso peso corporal, consomem cerca de 20% da nossa ingestão diária de energia.

Assim, essa energia é usada para abastecer as células cerebrais e manter a função cerebral saudável. Certos nutrientes encontrados em “alimentos para o cérebro” desempenham um papel vital neste processo.

Por exemplo, alimentos ricos em antioxidantes, como frutas vermelhas e chocolate amargo, ajudam a proteger as células cerebrais contra danos. Eles fazem isso neutralizando os radicais livres nocivos, que são moléculas instáveis ​​capazes danificar as células do nosso corpo, incluindo as cerebrais.

Os ácidos graxos ômega-3, encontrados em alimentos como peixes e nozes, são outro nutriente essencial para o nosso cérebro. Assim, eles ajudam a construir e reparar estas células, e estudos mostraram que podem melhorar o aprendizado e a memória.

Além disso, as vitaminas B, encontradas em ovos e abacates, desempenham um papel na produção de substâncias químicas cerebrais que afetam o humor e outras funções cerebrais. Baixos níveis de vitaminas B, especialmente B12 e folato, podem causar confusão mental e comprometimento cognitivo.

10 Comidas que te ajudam a estudar melhor:

comidas que te ajudam a estudar melhor
A comida que você consome pode ter um impacto significativo na função cerebral e nas sessões de estudo – Foto: Pexels.

Todos podemos garantir que a nutrição está na lista de prioridades quando estamos em situações estressantes, especialmente para os estudantes durante os períodos mais intensos de estudos.

Assim, é comum recorrer a bebidas energéticas, lanches açucarados ou alimentos altamente processados. Mas, com a dieta certa, podemos melhorar a saúde do cérebro, aumentar a concentração e sentir alertas por períodos mais longos, em oposição aos picos efêmeros de energia produzidos por alimentos pouco saudáveis.

Então, confira as comidas que te ajudam a estudar melhor:

1. Frutas vermelhas:

Conforme a The London School of Economics and Political Science, mirtilos, morangos e amoras são ricos em antioxidantes, principalmente flavonoides.

Desse modo, esses compostos ajudam a reduzir a inflamação e o estresse oxidativo no cérebro, protegendo as células cerebrais contra danos. Isso pode melhorar a memória e a função cognitiva, tornando as frutas vermelhas um ótimo lanche para sessões de estudo.

2. Frutas cítricas:

As frutas cítricas, incluindo laranjas, toranjas, limões e limas, são ricas em vitamina C, um potente antioxidante. A vitamina C é essencial para a saúde do cérebro, pois ajuda na produção de neurotransmissores, substâncias químicas que transmitem sinais no cérebro.

Nesse sentido, isso pode melhorar o foco e a concentração, tornando as frutas cítricas uma escolha inteligente para sua dieta de estudo.

3. Chocolate amargo:

O chocolate amargo, especialmente variedades com 70% de cacau ou mais, é rico em flavonoides, cafeína e antioxidantes. Assim, esses compostos podem melhorar o fluxo sanguíneo para o cérebro e reduzir a inflamação.

Além disso, o pequeno teor de cafeína pode proporcionar um ligeiro, mas perceptível, aumento de concentração e estado de alerta.

4. Castanhas:

As castanhas, principalmente as nozes e as amêndoas, são excelentes fontes de gorduras saudáveis, antioxidantes e vitamina E. Então, esses nutrientes protegem as células cerebrais do estresse oxidativo e da inflamação, promovendo a saúde do cérebro.

Além disso, as gorduras saudáveis ​​das nozes fornecem uma fonte constante de energia, ajudando você a manter o foco durante longas sessões de estudo.

5. Ovos:

Os ovos são uma boa fonte de vários nutrientes ligados à saúde do cérebro, incluindo vitaminas B6 e B12, folato e colina, e, ao mesmo tempo, uma das coisas mais fáceis de cozinhar (grite para os ovos cozidos).

6. Abacate:

Os abacates são ricos em gorduras monoinsaturadas, que contribuem para um fluxo sanguíneo saudável. Assim, isso leva a uma função cognitiva melhorada, pois seu cérebro precisa de um suprimento constante de sangue para funcionar de maneira eficaz.

Além disso, os abacates também contêm vitamina K e ácido fólico, que ajudam a prevenir coágulos sanguíneos no cérebro e a melhorar a função cognitiva, especialmente a memória e a concentração.

7. Queijos:

Nosso corpo utiliza gorduras derivadas dos alimentos que comemos para uma atividade cerebral saudável. Então, o queijo é uma maneira deliciosa de manter a saúde do nosso cérebro, pois é rico em ômega 3 e ácidos graxos, uma boa fonte de gorduras saudáveis, proteínas, cálcio e vitaminas B.

8. Iogurte grego:

O Iogurte Grego é uma ótima opção se você precisar de um lanche mais substancial. Duas vezes mais rico em proteínas do que o iogurte normal, ele vai saciá-lo simplesmente tomando-o sozinho ou misturando-o com sua granola ou frutas favoritas.

Também foi comprovado que o iogurte alivia o estresse e aumenta a capacidade mental.

9. Salmão:

O salmão é uma das melhores fontes de ácidos graxos ômega-3, essenciais para a saúde do cérebro. Desse modo, essas gorduras saudáveis ​​são conhecidas por melhorar a estrutura das células cerebrais, melhorando a sua função e levando a uma melhor cognição e memória.

Nesse sentido, o consumo regular de salmão pode fornecer ao cérebro os ômega-3 necessários para um desempenho ideal durante as sessões de estudo.

10. Azeite de oliva extra virgem:

O azeite de oliva extra virgem contém poderosos antioxidantes conhecidos como polifenóis. Nesse sentido, esses compostos ajudam a proteger o cérebro contra danos e estresse oxidativo, promovendo a saúde e a função cerebral.

Assim, incorporar azeite de oliva extra virgem em sua dieta pode ajudar a melhorar a memória e o aprendizado, tornando-o uma adição valiosa à sua dieta de estudo.

Você também pode se interessar por:

Alimentos para o cérebro ignorados, mas importantes:

Embora os alimentos acima sejam comumente reconhecidos por seus benefícios de estimular o cérebro, existem outros que também podem apoiar a saúde do cérebro e melhorar suas sessões de estudo.

beterrabas
A beterraba, embora não seja tão comentada, também é uma das comidas que te ajudam a estudar melhor – Foto: Pexels.

Assim, confira as comidas que te ajudam a estudar melhor:

Beterraba:

A beterraba pode não ser o primeiro alimento que vem à mente quando se pensa na saúde do cérebro, mas ela tem muito a oferecer. Afinal, eles são ricos em antioxidantes e nitratos, que podem melhorar o fluxo sanguíneo para o cérebro, aprimorando o desempenho cognitivo.

Assim, esse tubérculo também contém betaína, um composto que pode ajudar a prevenir o acúmulo de homocisteína no sangue, o que pode prejudicar a função cerebral e causar confusão mental.

Alecrim:

O alecrim não é apenas uma erva perfumada, mas também um potente impulsionador do cérebro. Assim, ele contém compostos como o ácido carnósico, que pode proteger o cérebro da neurodegeneração.

Desse modo, protege o cérebro dos radicais livres químicos, que estão ligados à neurodegeneração, ao mal de Alzheimer, aos derrames e ao envelhecimento do cérebro.

Caldo de ossos:

O caldo de ossos é rico em minerais que apoiam o sistema imunológico e contém compostos curativos como colágeno, glutamina, glicina e prolina. Então, o colágeno do caldo ósseo cura o revestimento intestinal e reduz a inflamação intestinal.

Além disso, pesquisas mostraram que a glicina do caldo de osso pode melhorar o sono e o desempenho cognitivo.

Cúrcuma:

A cúrcuma, uma especiaria conhecida por sua cor e sabor distintos, também oferece benefícios cerebrais impressionantes. Contém curcumina, um composto químico que pode atravessar a barreira hematoencefálica e tem benefícios anti-inflamatórios e antioxidantes.

Nesse sentido, pode aumentar diretamente a produção cerebral do hormônio do crescimento Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro (BDNF), que aumenta o crescimento de novos neurônios e combate vários processos degenerativos no cérebro.

Alimentos a evitar durante os estudos

Embora certos alimentos melhorem a função cerebral, outros podem prejudicar a concentração e fazer você se sentir lento. Isso inclui lanches e bebidas açucaradas, fast food e alimentos processados.

Desse modo, esses alimentos podem causar um rápido aumento e queda no açúcar no sangue, causando fadiga e dificuldade de concentração.

fast food
Comidas como fast food devem ser evitadas para uma rotina de estudos e para manter a saúde no geral – Foto: Pexels.

Dicas de estilo de vida para um estudo eficaz:

Além da dieta, outros fatores de estilo de vida podem afetar seus estudos. Então, certifique-se de dormir o suficiente, pois a privação do sono pode prejudicar a função cognitiva.

Outro fator importante é o exercício regular, que contribui para uma boa saúde do cérebro, melhorando o fluxo sanguíneo e reduzindo o estresse. Falando em estresse, encontrar maneiras eficazes de gerenciá-lo, como meditação ou ioga, também pode melhorar suas sessões de estudo.

Então, adotar um estilo de vida equilibrado é essencial para promover um estudo eficaz e sustentável ao longo do tempo. Assim, aqui estão algumas dicas para otimizar o seu estilo de vida enquanto se dedica aos estudos:

10 Dicas para otimizar seus estudos:

  1. Estabeleça metas claras: defina metas realistas e alcançáveis para o seu estudo. Ter objetivos claros ajuda a manter o foco e a motivação.
  2. Organização é chave: mantenha um ambiente de estudo organizado. Isso inclui o local onde você estuda, seus materiais, e até mesmo seu tempo. A organização facilita a concentração.
  3. Gerencie deu tempo: crie um cronograma de estudos eficiente. Estabeleça períodos de estudo e pausas regulares para evitar a fadiga mental.
  4. Pratique a autocuidado: cuide de sua saúde física e mental. Pratique exercícios físicos, tenha uma dieta equilibrada e garanta boas horas de sono. O autocuidado contribui para a clareza mental.
  5. Varie as atividades: intercale diferentes tipos de atividades durante o estudo para evitar a monotonia. Isso pode incluir leitura, resumos, exercícios práticos e discussões.
  6. Aprenda a dizer não: estabeleça limites e aprenda a dizer não a compromissos que podem prejudicar seus estudos. Priorize suas metas acadêmicas.
  7. Use técnicas de aprendizado ativo: adote métodos de estudo ativos, como resolução de problemas, ensinar o conteúdo a outros ou criar resumos. Isso ajuda a consolidar o conhecimento.
  8. Mantenha contato com colegas: estudar em grupo pode proporcionar diferentes perspectivas e tornar o aprendizado mais dinâmico. Troque ideias e esclareça dúvidas com colegas de classe.
  9. Descanse adequadamente: o descanso é vital para a memória e o desempenho cognitivo. Certifique-se de ter noites de sono regulares.
  10. Esteja aberto a ajustes: avalie periodicamente seu estilo de vida e faça ajustes conforme necessário. Esteja aberto a experimentar diferentes abordagens até encontrar o que funciona melhor para você.

Aprimore sua escrita com o CRIA

Agora que você já aprendeu quais são as comidas que te ajudam a estudar melhor, o CRIA pode ser a ferramenta ideal para esse processo. Mas o que é o CRIA?

Projetado para ser um corretor de redações baseado em inteligência artificial e processamento de linguagem natural, o CRIA é uma ferramenta útil e simples de utilizar.

Assim, ele utiliza modelos de aprendizado de máquina gerados por meio de redações escritas por alunos reais e corrigidas por professores.

Através do modelo, o CRIA realiza previsões de notas por competência, análise de contexto na introdução, previsão de defesa de tese, previsão de fuga ao tema, previsão de intervenção, uso de parônimas e homônimas, etc.

Quais são as funcionalidades do CRIA?

  • Análise instantânea da redação;
  • Simulação da sua nota do ENEM por competência;
  • Identificação de desvios, todos marcados no seu texto;
  • Traz correções detalhadas por competência;
  • Histórico de progresso;
  • Fornece dados para melhorias na escrita, em texto e/ou avatar explicativo;
  • Plataforma gamificada, pode compartilhar com amigos e obter vantagens;
  • Professor olha as correções do CRIA e pode alterar conforme achar necessário, assim o CRIA sempre aprende com eles.
O CRIA, uma ferramenta de correção de redações com inteligência artificial, te ajuda a praticar para o ENEM — Vídeo: Reprodução.

Qual o passo a passo para utilizar o CRIA?

Após escolher o plano, seu acesso à plataforma será liberado. Então, você pode escolher um tema disponível no site ou enviar outro tema desejado.

Em seguida, escreva o texto na área indica e submeta para correção. Em até 2 minutos sua redação do ENEM estará corrigida conforme as 5 competências do ENEM.

Por fim, após realizar as correções indicadas, atualize a análise para obter um novo resultado.

inteligencia artificial para corrigir redacao
CRIA: corretor de redação por inteligência artificial — Foto: CRIA.

Acompanhe seu progresso

Após enviar as redações, é possível acessar outra ferramenta disponível para os alunos do CRIA: o gráfico com histórico de pontuação.

Assim, por meio dele, é possível visualizar de maneira clara as competências que precisam de mais atenção.

grafico de correcao de redacao interativo
Gráfico de correção de redação interativo — Foto: CRIA.

A quem o CRIA se destina?

  • Para os professores, visamos diminuir a sobrecarga e otimizar a gestão da turma;
  • Para os alunos, tornarmos o processo mais ágil, divertido, incentivando a prática constante.

Vamos começar? Então acesse aqui.

Esse artigo foi útil?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Lamentamos que este post não tenha sido útil pra você.

Vamos melhorar este post.

Como podemos melhorar esse post?

Mais recentes