CRIA logo

O que é Coesão Referencial e qual o seu papel na redação?

Compartilhe

Você sabe o que é coesão referencial? Ela confere clareza e entendimento ao texto, relacionando termos entre si. Saiba mais aqui.

A coesão referencial é responsável por conferir maior clareza e entendimento ao texto. Assim, se refere à forma como os elementos de um texto estão relacionados entre si. Não sabe o que é coesão referencial? Confira.

Um dos principais desafios das atividades de leitura e escrita dos participantes de exames como o ENEM e outros vestibulares é a coesão. Podemos dizer que a coesão referencial forma o tecido textual por meio de pronomes, expressões ou palavras que retomam ou substituem outros termos mencionados anteriormente.

Assim, a coesão referencial é um dos princípios fundamentais da escrita que ajudam a tornar um texto claro, compreensível e organizado. Ela auxilia na variação vocabular e evita a repetição de palavras no texto.

Para te ajudar a dominar o assunto, confira esse conteúdo completo sobre o que é coesão referencial preparado pelo CRIA. Boa leitura.

o que e coesao referencial
O que é coesão referencial e como utilizar esse recurso linguístico na redação? — Fonte: Freepik.

O que é coesão em um texto?

A coesão é o elemento responsável por garantir o encadeamento do texto, estabelecendo uma ordem sequencial e, assim, uma ligação harmoniosa entre as frases e os parágrafos.

Dessa forma, através do uso adequado de diversos mecanismos linguísticos, tais como artigos, advérbios, pronomes, conjunções e preposições, é possível alcançar essa ligação.

Assim, esses recursos linguísticos desempenham um papel fundamental na criação de uma estrutura coesa, que permite ao leitor acompanhar as ideias de forma clara e fluída.

O que é coesão referencial?

Para um texto ser interpretado em seu significado completo, é preciso realizar algumas
retomadas em seu decorrer. Assim, por meio desses referenciais, as palavras podem ser entendidos com base em sua conexão com outro termo, em vez de apenas por si.

Então, de acordo com Neves:

Cada elemento, numa língua, é explicado por referência à sua função no sistema linguístico total. A estrutura de cada unidade é uma configuração orgânica de modo tal que cada parte tem uma função distintiva em relação ao todo; e algumas unidades podem formar complexos, formar sequências que trabalham, formando uma parte una (Halliday, 2004: 21).

Então, cada elemento da língua usado para construir o encadeamento linguístico, semântico e pragmático do texto, também trabalha na construção de objetos de discurso. Isso resulta no recurso da coesão referencial, um processo de elaboração textual cuja natureza é interativa.

Você também pode se interessar por:

Tipos de coesão referencial

Como recurso semântico e linguístico, a coesão referencial é responsável pela remissão entre os elementos da estrutura textual e pelas relações de sentido entre os enunciados ou partes em um texto.

Esse recurso linguístico se desdobra em mais subcategorias. Assim, confira quais são os tipos de coesão referencial:

Coesão referencial de anáfora

A coesão referencial de anáfora é um recurso linguístico que faz referência a um termo já mencionado no texto. Então, essa abordagem ajuda a estabelecer uma conexão coesa entre as diferentes partes e a evitar repetições excessivas de palavras.

Um pronome ou expressão é usado na coesão referencial de anáfora para retomar o termo anteriormente mencionado, indicando claramente a quem ou a quê se está referindo.

Assim, aqui estão alguns exemplos de coesão referencial de anáfora:

Exemplo:

Maria estava feliz por conquistar sua vaga na universidade. Ela estudou muito para o ENEM.”

“Então, Michel Temer rasga elogios a Tarcísio e ele disse torcer por Lula pelo bem do Brasil”

Coesão referencial de catáfora

A catáfora é muito importante para manter os textos conectados uns com os outros ao antecipar o uso de termos futuros.

Portanto, o recurso não apenas desperta a curiosidade do leitor, mas também enriquece o texto ao permitir que os detalhes se desenrolem gradualmente.

Assim, aqui está um exemplo de coesão referencial de catáfora:

Exemplo:

“A professora olhou-a e disse: Maria, guarde esses livros.”

Coesão referencial de substituição

Esse recurso linguístico age como um fio condutor, permitindo que palavras, frases e parágrafos se conectem de forma coesa e fluida.

Ao empregar pronomes, expressões e termos que substituem elementos mencionados anteriormente, a coesão referencial de substituição revela-se essencial para evitar repetições desnecessárias.

Aqui estão alguns exemplos de coesão referencial de substituição:

Exemplos:

“O gato escondeu-se no porão. Nosso amigo de quatro patas fugia porque não gostava de barulhos altos.”

OMO lança dois produtos de tirar manchas, assim, a marca espera dominar o mercado nacional”

Coesão referencial de repetição ou reiteração

A repetição ou reiteração é um método para dar ênfase a um termo específico e manter o conjunto de referências no texto.

Assim, a coesão referencial de repetição ou reiteração é uma estratégia textual em que um termo já mencionado é repetido de forma explícita em frases subsequentes, com o intuito de destacar sua importância e reforçar a ideia central do texto.

Desse modo, essa técnica é empregada para evitar ambiguidades e destacar elementos-chave da mensagem que está sendo transmitida.

Então, aqui está um exemplo de coesão referencial de repetição:

Exemplos:

“O presidente Lula esteve nos Estados Unidos recentemente. Assim, Lula espera que a relação entre os países melhore.”

Coesão referencial de contiguidade

A coesão referencial de contiguidade ocorre quando elementos são conectados por sua proximidade no texto, mas sem a necessidade de uso explícito de pronomes ou expressões de substituição.

Essa forma de coesão se baseia na organização sequencial das ideias.

Então, aqui está um exemplo de um texto que utiliza coesão referencial de contiguidade:

Exemplo:

À medida que o rio se afunila entre os paredões cada vez mais verticais, a correnteza vai ganhando velocidade e companhia de uma espuma branca, originada pelo choque violento das águas contras as pedras. O bote responde de imediato ao turbilhão, chacoalhando sem intervalos. O corpo esquenta, o coração bate mais forte. Uns 3 metros acima de nossas cabeças, onde termina o cânion, a selva toma conta. […]

MEDAGLIA, Thiago. Terra. São Paulo, ano 14, n. 177, jan. 2007, p. 82. (Fragmento).

Coesão referencial de elipse

A coesão referencial de elipse é uma estratégia textual em que um termo já mencionado no texto é omitido na segunda vez.

Então, isso permite que o leitor entenda o enunciado apenas com uma parte da frase original. Essa abordagem funciona bem nos casos em que a repetição completa da palavra não é necessária, devido ao contexto.

Aqui estão alguns exemplos de coesão de elipse de substituição:

Exemplos:

“Maria emprestou um livro e João também emprestou um livro”
Elipse: “Maria emprestou um livro e João também”

“O time marcou dois gols no primeiro tempo e o adversário marcou um gol no primeiro tempo.”
Elipse: “O time marcou dois gols no primeiro tempo e o adversário, um.”

Como é avaliada a coesão na redação do ENEM?

No ENEM, a coesão é um elemento avaliado pela competência 4. Assim, o candidato deve demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

competencia 4 do enem
Competência 4 no ENEM — Fonte: MEC.

Exemplos práticos de coesão em um texto:

Essa redação da aluna Carolina Mendes Pereira, disponibilizada pelo MEC, recebeu nota mil. Então, confira os elementos que auxiliam na coerência interna do parágrafo:

“Em sua canção “Pela Internet”, o cantor brasileiro Gilberto Gil louva a quantidade de informações disponibilizadas pelas plataformas digitais para seus usuários. No entanto, com o avanço de algoritmos e mecanismos de controle de dados desenvolvidos por empresas de aplicativos e redes sociais, essa abundância vem sendo restringida e as notícias, e produtos culturais vêm sendo cada vez mais direcionados – uma conjuntura atual apta a moldar os hábitos e a informatividade dos usuários. Desse modo, tal manipulação do comportamento de usuários pela seleção prévia de dados é inconcebível e merece um olhar mais crítico de enfrentamento.

Aqui, é possível observar o uso de diversos recursos linguísticos, como a expressão “no entanto”. Além disso, apresenta uma referência anafórica com “essa abundância”, isto é, retomada a um elemento citado anteriormente.

Exercícios de coesão referencial no ENEM

A habilidade de empregar pronomes e expressões de forma coesa e eficaz não apenas enriquece a estrutura do texto, mas também alinha-se ao domínio da linguagem, fundamental para a clareza e compreensão de diversos textos.

Confira se você domina o que é a coesão referencial na prova de Linguagens e Suas Tecnologias do ENEM com as seguintes questões:

Questão 1 – ENEM 2009:

Manuel Bandeira

   Filho de engenheiro, Manuel Bandeira foi obrigado a abandonar os estudos de arquitetura por causa da tuberculose. Mas a iminência da morte não marcou de forma lúgubre sua obra, embora em seu humor lírico haja sempre um toque de funda melancolia, e na sua poesia haja sempre um certo toque de morbidez, até no erotismo. Tradutor de autores como Marcel Proust e William Shakespeare, esse nosso Manuel traduziu mesmo foi a nostalgia do paraíso cotidiano mal idealizado por nós, brasileiros, órfãos de um país imaginário, nossa Cocanha perdida, Pasárgada. Descrever seu retrato em palavras é uma tarefa impossível, depois que ele mesmo já o fez tão bem em versos.

Revista Língua Portuguesa, n° 40, fev. 2009.

A coesão do texto é construída principalmente a partir do(a)

a) repetição de palavras e expressões que entrelaçam as informações apresentadas no texto.
b) substituição de palavras por sinônimos como “lúgubre” e “morbidez”, “melancolia” e “nostalgia”.
c) emprego de pronomes pessoais, possessivos e demonstrativos: “sua”, “seu”, “esse”, “nosso”, “ele”.
d) emprego de diversas conjunções subordinativas que articulam as orações e períodos que compõem o texto.
e) emprego de expressões que indicam sequência, progressividade, como “iminência”, “sempre”, “depois”.

Gabarito: C

Questão 2 – ENEM 2021

Seu nome define seu destino. Será?

“O nome próprio da pessoa marca a sua identidade e a sua experiência social e, por isso, é um dado essencial na sua vida”, diz Francisco Martins, professor do Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília e autor do livro Nome próprio (Editora UnB). “Mas não dá para dizer que ele conduz a um destino específico. É você quem constrói a sua identidade. Existe um processo de elaboração, em que você toma posse do nome que lhe foi dado. Então, ele pesa, mas não é decisivo”. De acordo com Martins, essa apropriação do nome se dá em várias fases: na infância, quando se desenvolve a identidade sexual; na adolescência, quando a pessoa começa a assinar o nome; no casamento, quando ela adiciona (ou não) o sobrenome do marido ao seu. “O importante é a pessoa tomar posse do nome, e não ficar brigando com ele”.

CHAMARY, J. V.; GIL, M. A. Knowledge, jul. 2010.

Pronomes funcionam nos textos como elementos de coesão referencial, auxiliando a manutenção do tema abordado. No trecho da reportagem, o vocábulo “nome” é retomado pelo pronome destacado em

a) “Seu nome define seu destino”.
b) “É você quem constrói a sua identidade”.
c) “Existe um processo de elaboração, em que você toma posse do nome […]”.
d) “[…] você toma posse do nome que lhe foi dado”.
e) “[…] não ficar brigando com ele”.

Gabarito: E

Questão 3 – ENEM 2019

Slow Food
A favor da alimentação com prazer e da responsabilidade socioambiental, o slow food é um movimento que vai contra o ritmo acelerado de vida da maioria das pessoas hoje: o ritmo fast-food, que valoriza a rapidez e não a qualidade. Traduzido na alimentação, o fast-food está nos produtos artificiais, que, apesar de práticos, são péssimos à saúde: muito processados e muito distantes da sua natureza — como os lanches cheios de gorduras, os salgadinhos e biscoitos convencionais etc. etc.
Agora, vamos deixar de lado o fast e entender melhor o slow food. Segundo esse movimento, o alimento deve ser: • bom: tão gostoso que merece ser saboreado com calma, fazendo de cada refeição uma pausa especial do dia; • limpo: bom à saúde do consumidor e dos produtores, sem prejudicar o meio ambiente nem os animais; • justo: produzido com transparência e honestidade social e, de preferência, de produtores locais. Deu pra ver que o slow food traz muita coisa interessante para o nosso dia a dia. Ele resgata valores tão importantes, mas que muitas vezes passam despercebidos. Não é à toa que ele já está contagiando o mundo todo, inclusive o nosso país.

Disponível em: www.maeterra.com.br. Acesso em: 5 ago. 2017.

Algumas palavras funcionam como marcadores textuais, atuando na organização dos textos e fazendo os progredir. No segundo parágrafo desse texto, o marcador “agora”

a) define o momento em que se realiza o fato descrito na frase.
b) sinaliza a mudança de foco no tema que se vinha discutindo.
c) promove uma comparação que se dá entre dois elementos do texto.
d) indica uma oposição que se verifica entre o trecho anterior e o seguinte.
e) delimita o resultado de uma ação que foi apresentada no trecho anterior.

Gabarito: B

CRIA: corretor de redação por inteligênicia artificial

Agora que você já compreendeu o que os recursos linguísticos de coesão e coerência na redação do ENEM, é necessário praticar — e muito. Mas como fazer isso da melhor maneira possível? A resposta é simples: com o CRIA.

CRIA é um corretor de redação por inteligência artificial que garante uma correção com grande precisão, baseando-se nas 5 competências do ENEM. Então, para a praticidade do estudante, a correção é entregue até 2 minutos

Além disso, o CRIA dispõe um banco de dados com centenas de milhares de redações. Então, desde zeradas até aquelas com nota mil, utilizadas como base para IA entregar ao aluno uma descrição detalhada de onde errou, é possível entender como arrumar e o porquê tal erro gera desconto de pontos no ENEM. 

Então, após enviar a sua redação para a correção, o CRIA aponta todos os usos dos conectivos dentro do texto. Assim, você pode observar a frequência e se existe uma diversidade de elementos linguísticos.

coesao e coerencia na redacao do enem
Coesão e coerência na redação do ENEM — Fonte: CRIA.

E para quem é o CRIA:

  • Para os professores, visamos diminuir a sobrecarga e otimizar a gestão da turma;
  • Para os alunos, tornarmos o processo mais ágil, divertido, incentivando a prática constante.

Vamos começar? Então acesse aqui.

Esse artigo foi útil?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Lamentamos que este post não tenha sido útil pra você.

Vamos melhorar este post.

Como podemos melhorar esse post?

Mais recentes