CRIA logo

ENEM PPL: o que é e como funciona?

Compartilhe

O ENEM PPL se destina a pessoas privadas de liberdade, em comunidades prisionais ou sob medidas socioeducativas. Saiba mais sobre a aplicação!

O Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (ENEM PPL) é uma prova específica para aqueles custodiados em unidades prisionais ou que estejam sob medidas socioeducativas. Desse modo, o objetivo do exame é possibilitar o acesso dessas pessoas ao ensino superior.

Como muitos de nós sabemos, a educação tem um efeito transformador. Paulo Freire, um dos principais educadores e Patrono da Educação Brasileira, a entende como uma ação política e de conscientização.

Assim, em termos simples, as escolas podem melhorar as condições de vida das pessoas. E se acreditarmos no poder da educação para transformar a sociedade, é evidente que a educação tem um papel crucial no sistema penitenciário.

Além disso, a educação para pessoas privadas de liberdade pode ser uma forma de dar aos reeducandos a chance de alterar suas histórias. É aqui que o ENEM PPL atua.

Para entender melhor como funciona o ENEM PPL, o CRIA elaborou esse conteúdo completo para te guiar nessa jornada. Continue conosco e boa leitura.

enem ppl
A participação no Enem PPL é organizada pelas próprias unidades prisionais em parceria com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) – Foto: Pexels.

O que é o ENEM PPL?

Seguindo os princípios democráticos, o ENEM PPL — para as pessoas privadas de liberdade — é aplicado em unidades prisionais. Assim, ele permite que os detentos tenham a oportunidade de realizar o exame e, eventualmente, utilizá-lo para acesso à educação superior.

Então, os participantes do ENEM PPL seguem o mesmo formato de prova que os demais candidatos do ENEM. Ou seja, o exame também possui as áreas do conhecimento: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; Ciências Humanas e suas Tecnologias; Ciências da Natureza e suas Tecnologias; e Matemática e suas Tecnologias.

Desse modo, o exame é uma iniciativa que visa promover a inclusão educacional, possibilitando o acesso à educação superior a um público que enfrenta restrições de liberdade.

Você também pode se interessar por:

Quando surgiu o ENEM PPL?

Desde 2010, o exame é aplicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), juntamente com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). 

Como funciona o ENEM PPL?

O Enem PPL (Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade) é uma versão modificada do Enem convencional para pessoas em medidas socioeducativas ou em unidades prisionais.

Nesse sentido, aplicam-se as provas do Enem PPL nas próprias unidades prisionais, seguindo as mesmas áreas de conhecimento e questões do ENEM tradicional. Além disso, os detentos realizam as provas nos mesmos dias definidos para a aplicação nacional do ENEM.

Os resultados do ENEM PPL são divulgados posteriormente, permitindo que os participantes possam utilizar suas notas para ingressar em programas educacionais, como o Sisu, ProUni e FIES, caso atendam aos requisitos específicos desses programas.

Ou seja, os participantes do ENEM PPL podem utilizar suas notas para concorrer a vagas em instituições de ensino superior, bem como participar de programas governamentais de acesso à educação.

Como se inscrever no ENEM PPL?

Diferente do ENEM convencional, a inscrição para o ENEM PPL deve ser feita pelo responsável pedagógico das unidades socioeducativas. Por serem eles que fazem o cadastro no ENEM, é essencial estar atento às datas de inscrição do Enem PPL.

Nesse sentido, o período de inscrição para o ENEM PPL geralmente começa 2 meses antes das provas regulares do exame.

Onde é realizado o ENEM PPL?

É realizado nas próprias unidades prisionais ou socioeducativas. Desse modo, as provas são aplicadas nas instalações das instituições onde os detentos ou adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas estão alojados.

Então, a aplicação ocorre de forma descentralizada, ou seja, em diversos locais simultaneamente, abrangendo as unidades em todo o país.

Assim, cada instituição prisional que participa do Enem PPL é responsável por organizar a logística interna para a aplicação das provas, em coordenação com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), o órgão responsável pela realização do ENEM.

Como é a prova do ENEM PPL?

Basicamente, as provas do ENEM PPL e do exame convencional possuem a mesma estrutura. A grande diferença é que a proposta de redação é diferente. Assim, sua composição é:

  • Uma redação (com tema diferente da aplicação regular);
  • 180 questões objetivas de Linguagens e Códigos, Ciências Humanas, Ciências da Natureza e Matemática.

Aprimore sua escrita com o CRIA

Agora que você já aprendeu o passo a passo de como parar de procrastinar nos estudos, o CRIA pode ser a ferramenta ideal para esse processo. Mas o que é o CRIA?

Projetado para ser um corretor de redações baseado em inteligência artificial e processamento de linguagem natural, o CRIA é uma ferramenta útil e simples de utilizar.

Assim, ele utiliza modelos de aprendizado de máquina gerados por meio de redações escritas por alunos reais e corrigidas por professores.

Através do modelo, o CRIA realiza previsões de notas por competência, análise de contexto na introdução, previsão de defesa de tese, previsão de fuga ao tema, previsão de intervenção, uso de parônimas e homônimas, etc.

Quais são as funcionalidades do CRIA?

  • Análise instantânea da redação;
  • Simulação da sua nota do ENEM por competência;
  • Identificação de desvios, todos marcados no seu texto;
  • Traz correções detalhadas por competência;
  • Histórico de progresso;
  • Fornece dados para melhorias na escrita, em texto e/ou avatar explicativo;
  • Plataforma gamificada, pode compartilhar com amigos e obter vantagens;
  • Professor olha as correções do CRIA e pode alterar conforme achar necessário, assim o CRIA sempre aprende com eles.
O CRIA, uma ferramenta de correção de redações com inteligência artificial, te ajuda a praticar para o ENEM — Vídeo: Reprodução.

Qual o passo a passo para utilizar o CRIA?

Após escolher o plano, seu acesso à plataforma será liberado. Então, você pode escolher um tema disponível no site ou enviar outro tema desejado.

Em seguida, escreva o texto na área indica e submeta para correção. Em até 2 minutos sua redação do ENEM estará corrigida conforme as 5 competências do ENEM.

Por fim, após realizar as correções indicadas, atualize a análise para obter um novo resultado.

inteligencia artificial para corrigir redacao
CRIA: corretor de redação por inteligência artificial — Foto: CRIA.

Acompanhe seu progresso

Após enviar as redações, é possível acessar outra ferramenta disponível para os alunos do CRIA: o gráfico com histórico de pontuação.

Assim, por meio dele, é possível visualizar de maneira clara as competências que precisam de mais atenção.

grafico de correcao de redacao interativo
Gráfico de correção de redação interativo — Foto: CRIA.

A quem o CRIA se destina?

  • Para os professores, visamos diminuir a sobrecarga e otimizar a gestão da turma;
  • Para os alunos, tornarmos o processo mais ágil, divertido, incentivando a prática constante.

Vamos começar? Então acesse aqui.

Esse artigo foi útil?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Lamentamos que este post não tenha sido útil pra você.

Vamos melhorar este post.

Como podemos melhorar esse post?

Mais recentes

como e a redacao da uft

Como é a redação da UFT 2024/2?

A redação da UFT segue o padrão comum de muitos vestibulares, solicitando aos candidatos que produzam um texto dissertativo-argumentativo. A avaliação é baseada em cinco competências específicas, conforme detalhado no edital da instituição.

Leia mais »