CRIA logo

Como usar pronomes pessoais no ENEM? Exercícios

Compartilhe

Saber como usar pronomes pessoais no ENEM é fundamental aos candidatos. Com suas funções, eles auxiliam - e muito - na produção textual.

Os pronomes pessoais são palavras que indicam quem fala, para quem e de quem se fala, substituindo os substantivos. Para os candidatos do é exame, é crucial compreender como usar pronomes pessoais no ENEM.

Os pronomes pessoais são essenciais para manter a comunicação clara e fluida e para a construção de diálogos, texto, além das interações cotidianas. Por isso, podem substituir substantivos e indicar as pessoas que estão no discurso.

Além de ser um tema frequente nas questões, os pronomes pessoais são fundamentais na hora de redigir a redação. Assim, o domínio sólido dessa classe gramatical pode proporcionar um texto menos repetitivo e repleto de repertório linguístico.

Assim, se você ainda não sabe como usar pronomes pessoais no ENEM, continue com o CRIA e descubra todos os detalhes. Boa leitura!

como usar pronomes pessoais no enem
Como usar pronomes pessoais no ENEM? — Fonte: Pexels.

O que são pronomes pessoais?

Pronomes são palavras que vêm com os substantivos e podem substituí-los, retomá-los ou se referir a eles. Assim, os pronomes pessoais, possessivos, demonstrativos, interrogativos, relativos e indefinidos são alguns exemplos.

Em suma, os pronomes pessoais, que podem ser retos ou oblíquos, referem-se às pessoas do discurso (1.ª pessoa — quem fala; 2.ª pessoa — a quem se fala; e 3.ª pessoa — a quem se fala).

Já parou para pensar quando você diz “Eu gosto de acordar cedo”, você não diz seu próprio nome, mas sim o “Eu”? Este é um pronome pessoal do caso reto. Ficou confuso? Não se preocupe, confira a seguir os tipos de pronomes pessoais.

Assim, você também pode se interessar por:

Quais são os tipos de pronomes pessoais?

Os pronomes pessoais são categorizados em diferentes tipos, dependendo do seu papel na comunicação e da posição gramatical em que são usados. Então, para te ajudar, aqui estão os principais tipos de pronomes pessoais:

Pronomes pessoais do caso reto:

Os pronomes pessoais do caso reto, também conhecidos como pronomes pessoais do nominativo, são utilizados quando os pronomes atuam como sujeito da frase, ou seja, quando estão realizando a ação do verbo.

Então, confira abaixo os pronomes pessoais do caso reto:

  • Eu
  • Tu / Você (informal)
  • Ele / Ela
  • Nós
  • Vós / Vocês (informal ou formal, dependendo do contexto)
  • Eles / Elas

Pronomes pessoais do caso oblíquo:

Os pronomes pessoais do caso oblíquo são utilizados quando os pronomes estão atuando como objeto direto, objeto indireto ou complemento de uma frase. Assim, eles desempenham diferentes funções em relação ao verbo da sentença, complementando ou recebendo a ação verbal.

Então, confira abaixo os pronomes pessoais do caso oblíquo:

  • Me / Mim (caso oblíquo de “eu”)
  • Te / Ti (caso oblíquo de “tu”)
  • O / A / Lhe (caso oblíquo de “ele” ou “ela”)
  • Nos (caso oblíquo de “nós”)
  • Vos (caso oblíquo de “vós”)
  • Os / As / Lhes (caso oblíquo de “eles” ou “elas”)

Pronomes oblíquos tônicos:

Os pronomes oblíquos tônicos são pronomes pessoais que também pertencem ao caso oblíquo, mas têm um papel e uso diferentes em relação aos pronomes oblíquos átonos (aqueles que são enclíticos e se ligam ao verbo).

Desse modo, os pronomes oblíquos tônicos são usados de maneira mais enfática, destacada e independente na frase. Assim, eles são geralmente empregados quando se deseja enfatizar ou dar ênfase à pessoa a quem se está referindo.

Então, confira os pronomes oblíquos tônicos:

  • Mim
  • Ti
  • Ele / Ela
  • Nós
  • Vós
  • Eles / Elas

Resumindo:

Ficou difícil de compreender? Então, vamos a uma tabela com todos os pronomes pessoais:

Pr. pessoais retosPr. pessoais oblíquos átonosPr. pessoais oblíquos tônicos
1.ª pessoa do singulareumemim, comigo
2.ª pessoa do singulartuteti, contigo
3.ª pessoa do singularele, elao, a, lhe, seele, ela, si, consigo
1.ª pessoa do pluralnósnosnós, conosco
2.ª pessoa do pluralvósvosvós, convosco
3.ª pessoa do pluraleles, elasos, as, lhes, seeles, elas, si, consigo

Como usar pronomes pessoais no ENEM?

O uso adequado dos pronomes pessoais demonstra conhecimento da língua portuguesa e aumenta a clareza e a objetividade do texto. Então, confira como usar os pronomes pessoais no ENEM:

Prova objetiva:

É possível que a prova objetiva de Linguagens e suas Tecnologias exija o conhecimento dos pronomes pessoais. Desse modo, eles desempenham um papel importante na organização textual e sem entendê-los pode interferir na compreensão completa do texto.

Em suma, eles ajudam na interpretação de texto e como consequência, organiza melhor o texto.

Redação:

Na redação, os pronomes desempenham um papel de coesão, assim, possui o poder de retomar temas anteriores. Desse modo, permitem que o redator do texto traga suas ideias de maneira mais clara e objetiva para o leito, e nesse sentido, menos repetições de palavras.

Quais são os outros tipos de pronomes?

Além dos pronomes pessoais, existem outros pronomes que indicam as pessoas do discurso a partir dos objetivos de quem escreve. Assim, segue abaixo um resumo dos principais pronomes:

Pronomes Possessivos:

Indicam posse ou pertencimento. Por exemplo: “meu”, “seu”, “nosso”, etc.

Pronomes Demonstrativos:

Indicam a posição ou a distância em relação a algo. Por exemplo: “este”, “esse”, “aquele”.

Pronomes Indefinidos:

Referem-se a algo de forma não específica. Por exemplo: “algum”, “nenhum”, “muitos”, etc.

Pronomes Relativos:

Introduzem uma cláusula relativa que se refere a um substantivo anterior. Por exemplo: “que”, “o qual”, “cujo”.

Pronomes Interrogativos:

Usados para fazer perguntas diretas ou indiretas. Por exemplo: “quem”, “o quê”, “qual”.

Pronomes Reflexivos:

Indicam que a ação do verbo volta-se para o sujeito. Por exemplo: “me”, “te”, “se”, etc.

Pronomes Recíprocos:

Indicam a ação mútua entre duas ou mais pessoas. Por exemplo: “se”, “nos”, “vos”, etc.

Pronomes de Tratamento:

Usados para se dirigir a alguém com formalidade. Por exemplo: “vossa excelência”, “senhor”, “senhora”.

Pronomes Expletivos (ou Pronomes de Realce):

São pronomes usados apenas para dar ênfase à frase. Por exemplo: “mesmo”, “próprio”.

Pronomes Conectivos:

São usados para conectar ideias em uma frase. Por exemplo: “que”, “como”, “enquanto”.

Assim, esses são os principais tipos de pronomes em português. Desse modo, cada um deles desempenha um papel importante na estruturação das frases e na clareza da comunicação.

Exercícios de pronomes pessoais no ENEM:

No exame nacional do Ensino Médio (ENEM), a habilidade de dominar a gramática e a linguagem é tão crucial quanto o domínio de outros aspectos do conhecimento.

Desse modo, vamos a algumas questões objetivas da prova de Linguagens e suas Tecnologias para testar seus conhecimentos:

Questão 1 – ENEM 2021

“Os linguistas têm notado a expansão do tratamento informal. “Tenho 78 anos e devia ser tratado por senhor, mas meus alunos mais jovens me tratam por você”, diz o professor Ataliba Castilho, aparentemente sem se incomodar com a informalidade, inconcebível em seus tempos de estudante. O você, porém, não reinará sozinho. O tu predomina em Porto Alegre e convive com o você no Rio de Janeiro e em Recife, enquanto você é o tratamento predominante em São Paulo, Curitiba, Belo Horizonte e Salvador. O tu já era mais próximo e menos formal que você nas quase 500 cartas do acervo on-line de uma instituição universitária, quase todas de poetas, políticos e outras personalidades do final do século XIX e início do XX.”

Disponível em: http://revistapesquisa.fapesp.br. Acesso em: 21 abr. 2015 (adaptado).

 No texto, constata-se que os usos de pronomes variaram ao longo do tempo e que atualmente têm empregos diversos pelas regiões do Brasil. Esse processo revela que

a) a escolha de “você” ou de “tu” está condicionada à idade da pessoa que usa o pronome.
b) a possibilidade de se usar tanto “tu” quanto “você” caracteriza a diversidade da língua.
c) o pronome “tu” tem sido empregado em situações informais por todo o país.
d) a ocorrência simultânea de “tu” e de “você” evidencia a inexistência da distinção entre níveis de formalidade.
e) o emprego de “você” em documentos escritos demonstra que a língua tende a se manter inalterada.

Gabarito: B

Questão 2 – ENEM

Seu nome define seu destino. Será?

“O nome próprio da pessoa marca a sua identidade e a sua experiência social e, por isso, é um dado essencial na sua vida”, diz Francisco Martins, professor do Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília e autor do livro Nome próprio (Editora UnB). “Mas não dá para dizer que ele conduz a um destino específico. É você quem constrói a sua identidade. Existe um processo de elaboração, em que você toma posse do nome que lhe foi dado. Então, ele pesa, mas não é decisivo”. De acordo com Martins, essa apropriação do nome se dá em várias fases: na infância, quando se desenvolve a identidade sexual; na adolescência, quando a pessoa começa a assinar o nome; no casamento, quando ela adiciona (ou não) o sobrenome do marido ao seu. “O importante é a pessoa tomar posse do nome, e não ficar brigando com ele”.

CHAMARY, J. V.; GIL, M. A. Knowledge, jul. 2010.

Pronomes funcionam nos textos como elementos de coesão referencial, auxiliando a manutenção do tema abordado. No trecho da reportagem, o vocábulo “nome” é retomado pelo pronome destacado em

a) “Seu nome define seu destino”.
b) “É você quem constrói a sua identidade”.
c) “Existe um processo de elaboração, em que você toma posse do nome […]”.
d) “[…] você toma posse do nome que lhe foi dado”.
e) “[…] não ficar brigando com ele”.

Gabarito: E

Questão 3 – ENEM 2017

Fazer 70 anos

Fazer 70 anos não é simples.
A vida exige, para o conseguirmos,
perdas e perdas no íntimo do ser,
como, em volta do ser, mil outras perdas.
[…]
Ó José Carlos, irmão-em-Escorpião!
Nós o conseguimos…
E sorrimos
de uma vitória comprada por que preço?
Quem jamais o saberá?

ANDRADE, C. D. Amar se aprende amando. São Paulo: Círculo do Livro, 1992 (fragmento).

O pronome oblíquo “o”, nos versos “A vida exige, para o conseguirmos” e “Nós o conseguimos”, garante a progressão temática e o encadeamento textual, recuperando o segmento

a) “Ó José Carlos”.
b) “perdas e perdas”.
c) “A vida exige”.
d) “Fazer 70 anos”.
e) “irmão-em-Escorpião”.

Gabarito: D

Questão 4 – ENEM

O uso do pronome átono no início das frases é destacado por um poeta e por um gramático nos textos abaixo.

Pronominais

Dê-me um cigarro
Diz a gramática
Do professor e do aluno
E do mulato sabido
Mas o bom negro e o bom branco
Da Nação Brasileira
Dizem todos os dias
Deixa disso camarada
Me dá um cigarro.

(ANDRADE, Oswald de. Seleção de textos. São Paulo: Nova Cultural, 1988.)

“Iniciar a frase com pronome átono só é lícito na conversação familiar, despreocupada, ou na língua escrita quando se deseja reproduzir a fala dos personagens (…)”.

(CEGALLA. Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Nacional, 1980.)

Comparando a explicação dada pelos autores sobre essa regra, pode-se afirmar que ambos:

a) Condenam essa regra gramatical.
b) Acreditam que apenas os esclarecidos sabem essa regra.
c) Criticam a presença de regras na gramática.
d) Afirmam que não há regras para uso de pronomes.
e) Relativizam essa regra gramatical.

Gabarito: E

CRIA: ferramenta de correção de redação por inteligência artificial

Assim, se você ainda não se sente confiante em como usar os pronomes pessoais no ENEM, o CRIA pode te ajudar. Mas o que é o CRIA?

Então, o CRIA é um corretor de redação por inteligência artificial que garante uma correção com grande precisão, baseando-se nas 5 competências do ENEM. E para a praticidade do estudante, a correção é entregue até 2 minutos

Além disso, o CRIA dispõe um banco de dados com centenas de milhares de redações. Então, desde zeradas até aquelas com nota mil, utilizadas como base para IA, nós entregamos ao aluno uma descrição detalhada de onde errou, como arrumar e o porquê tal erro gera desconto de pontos no ENEM. 

Após enviar a sua redação para a correção, o CRIA aponta todos os usos dos conectivos no texto. Assim, você pode observar a frequência e se existe uma diversidade de elementos linguísticos.

correcao cria
Coesão e coerência na redação do ENEM — Fonte: CRIA

Mas, afinal, para quem é o CRIA:

  • Para os professores, visamos diminuir a sobrecarga e otimizar a gestão da turma;
  • Para os alunos, tornarmos o processo mais ágil, divertido, incentivando a prática constante.

Vamos começar? Então acesse aqui.

Esse artigo foi útil?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Lamentamos que este post não tenha sido útil pra você.

Vamos melhorar este post.

Como podemos melhorar esse post?

Mais recentes

como e a redacao da uft

Como é a redação da UFT 2024/2?

A redação da UFT segue o padrão comum de muitos vestibulares, solicitando aos candidatos que produzam um texto dissertativo-argumentativo. A avaliação é baseada em cinco competências específicas, conforme detalhado no edital da instituição.

Leia mais »