CRIA logo

Como é a redação da UERJ 2025? Conheça o Exame Discursivo!

Compartilhe

A redação da UERJ solicita a produção de um texto dissertativo argumentativo, exigindo a leitura de uma obra literária de escolha da prova. Saiba mais!

A Universidade Estadual do Rio de Janeiro possui uma prova vestibular um pouco diferente das demais. Assim, a redação faz parte do Exame Discursivo. Mas como é a redação da UERJ? O gênero textual cobrado é dissertativo argumentativo, exigindo a leitura de uma obra literária para redigir o texto.

A redação é a parte mais importante de qualquer vestibular, especialmente se você deseja alcançar uma boa pontuação na prova.

Assim, a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) informa com antecedência a temática que será abordada na redação do Exame Discursivo.

Então, se você deseja estar confiante no dia da prova, confira esse guia completo sobre como é a redação da UERJ elaborado pelo CRIA. Continue conosco e boa leitura.

como e a redacao da uerj
Como é a redação da UERJ? Confira as principais informações sobre o Exame Discursivo. – Foto: Pexels

Como é a redação da UERJ?

A redação da UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) é parte crucial do vestibular, que avalia a capacidade dos candidatos de expressar ideias de forma clara, coesa e argumentativa.

Diferente dos demais vestibulares, a redação da UERJ ocorre após o Exame de Qualificação – ou seja, após a prova de questões objetivas. Além disso, o Exame Discursivo solicita a leitura de uma obra literária para a realização da prova.

Assim, a realização do exame requer a leitura de um livro, cujo conteúdo e assuntos servirão de base para a criação da proposta de tema, que geralmente é uma pergunta a ser respondida ao longo da produção textual.

De modo geral, o gênero textual cobrado é uma dissertação argumentativa, que busca apresentar argumentos sólidos e bem fundamentados em resposta a uma pergunta, declaração ou problema proposto.

Na redação do vestibular, há alguns requisitos obrigatórios que todos devem seguir em suas propostas:

  • A redação transcrita deve ter no mínimo 20 e no máximo 30 linhas;
  • NÃO deve fazer resumo, nem resenha do livro;
  • O problema apresentado deve ser discutido como uma resposta à pergunta: Qual é o problema em torno desse tema? Por quê? Como? Quais as consequências? Há uma solução?

Você também pode se interessar por:

Quais são os critérios de correção da redação da UERJ?

Conforme o edital do exame, os critérios de correção da redação da UERJ são:

Leitura e interpretação:

Essa habilidade avalia a leitura do livro feita pelo candidato. Na redação, é possível verificar a boa interpretação das informações, do enredo, e a análise feita pelo aluno, quando direcionada pela pergunta motivadora da proposta.

Por isso, nem precisamos dizer que quem quer ir bem na redação precisa ler o livro solicitado, e não só encontrar um resumo na internet.

Domínio do texto dissertativo:

Aqui, a habilidade relacionada ao domínio do texto dissertativo-argumentativo vincula-se ao conhecimento de sua estrutura, baseada na defesa de uma tese por meio de argumentos racionalmente construídos e dividida em introdução, desenvolvimento e conclusão

Construção da argumentação:

Além do domínio da dissertação, a banca avalia a capacidade do estudante de mobilizar recursos argumentativos e construir uma boa argumentação, bem embasada e que consiga persuadir o leitor a julgar seu ponto de vista válido.

Emprego de recursos linguísticos e da norma-padrão:

Por fim, a banca também avaliará o uso adequado da norma-padrão da língua portuguesa, considerando os aspectos gramaticais, ortográficos e os recursos coesivos necessários para a boa articulação das ideias.

Como as notas são atribuídas na redação da UERJ?

A correção é realizada por 2 avaliadores, sendo que cada um atribui uma nota ao texto. Desse modo, calcula-se a média dessas duas avaliações, que é sempre um número par, e essa pontuação é multiplicada por 2.

Assim, a nota final da redação é uma pontuação de 0 a 20.

Qual a diferença entre a redação da UERJ e do ENEM?

Conforme Gustavo Bernardo, as propostas de redação e correções para o ENEM e a UERJ são opostas entre si. Primeiro, a proposta de redação do ENEM faz com que os candidatos a defendam opiniões iguais, o que impossibilita a defesa opiniões realmente diferentes.

Ou o candidato arrisca receber uma redação zerada, ou concorda com a opinião da banca, que fica clara na proposta de redação.

Entretanto, redação da UERJ é elaborada a partir da leitura de um romance previamente indicado. Desse modo, solicita-se a discussão de uma determinada questão polêmica levantada pelo romance, deixando claro que se aceita qualquer opinião do candidato a respeito do tema, desde que apoiada em argumentos válidos.

Outro ponto que vale mencionar são os critérios de correção. Afinal, o ENEM é conhecido por utilizar as competências como método de avaliação. No entanto, a UERJ utiliza outros critérios elaborados pela própria instituição.

Além disso, o título na redação do Exame Nacional do Ensino Médio é facultativo, sendo indiferente na pontuação final. Já a UERJ espera que os candidatos elaborem um título curto, criativo, preferencialmente nominal, que tenha a ver com o tema, para acompanhar a redação.

Como funciona o vestibular da UERJ?

O exame da UERJ é realizado em 2 etapas. A primeira, composta pelo Exame de Qualificação, exige conhecimentos gerais. Já no segundo momento, aplica-se o Exame Discursivo.

Ambos os exames abrangem disciplinas distintas para cada curso. Então, todos os candidatos, independentemente do curso, devem fazer a redação nessa última etapa.

Dessa maneira, o vestibular terá a seguinte configuração:

  • Exame de Qualificação (EQ): provas que acontecem 2 vezes por ano, sendo obrigatória a realização de pelo menos uma. São 60 questões objetivas, que abrangem as áreas de Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas.
  • Exame Discursivo (ED): aplicado apenas 1 vez ao ano aos aprovados no Exame de Qualificação. Nessa prova, o candidato deve fazer uma redação e duas provas específicas, conforme o curso escolhido na inscrição.

Quais foram os temas de redação já cobrados na UERJ?

A UERJ é conhecida por apresentar temas de redação que estimulam a reflexão crítica e a análise de questões relevantes para a sociedade. Nesse sentido, ao longo dos anos, abordou-se uma variedade de temas, como política, sociedade, cultura, meio ambiente, tecnologia e ética.

Assim, a banca examinadora avalia a capacidade de escrita e de articulação de argumentos, de estabelecer relação de conhecimentos e de propor soluções para desafios contemporâneos.

2024 UERJ:

“Qual seria, para você, a moral da história narrada em “O menino do pijama listrado”?”

2023 UERJ: “A capacidade de se opor a um destino socialmente estabelecido fortalece nossa humanidade?”

2022 UERJ: “O princípio ‘certeza não é verdade’ deve orientar as pessoas na condução de suas vidas públicas e privadas?“

2021 UERJ: “A mentira programada é uma arma política válida para conquistar o poder e sustentá-lo?“

2020 UERJ: “O que leva pessoas, em condições semelhantes às de Fabiano, a se considerarem inferiores às demais?“

2019 UERJ: “É justificável cometer um crime para vingar outro crime? O que leva pessoas, em condições semelhantes às de Fabiano, a se considerarem inferiores às demais?“

2018 UERJ: “A verdade pode ser estabelecida com base em uma única perspectiva?“

2017 UERJ: “Cidade maravilhosa – para quem?“

2016 UERJ: “A necessidade de conhecer experiências históricas de violência e opressão, para a construção de uma sociedade mais democrática“

2015 UERJ: “É preciso levar em conta a leitura de literatura para avaliar a formação e os valores de uma pessoa?”

2014 UERJ: “A necessidade de que a sociedade conheça e debata as motivações, interesses e usos das pesquisas científicas”

2013 UERJ: “Tempo é dinheiro, porque deve ser empregado em produzir riqueza, ou não pode ser resumido ao dinheiro, porque isso é uma brutalidade?”

2012 UERJ: Relação do homem, especialmente a juventude, com o futuro. Responder à questão “É possível, para a juventude de hoje, alterar o futuro?”

2011 UERJ: “A ocorrência, ou não, de um empobrecimento das formas atuais de comunicação entre as pessoas”

Como é o exame discursivo UERJ?

Segundo o edital, o Exame Discursivo, realizado em um único dia, será composto de 3 provas discursivas. Então, sendo uma prova de Redação para todos os cursos, e duas provas de disciplinas específicas, conforme o curso escolhido, valendo 20 (vinte) pontos cada prova.

Assim, as provas do Exame Discursivo avaliarão as competências/habilidades fundamentais das disciplinas
específicas de cada grupo de curso.

Nesse sentido, a respeito do conteúdo cobrado, as questões das provas do Exame Discursivo versarão sobre os conteúdos do ensino médio.

O resultado final, após a revisão das notas, terá caráter eliminatório e classificatório e será calculado pelo somatório da pontuação obtida no Exame Discursivo. Assim, consideram-se os respectivos pesos, e no Exame de Qualificação, totaliza-se o máximo de 100 (cem) pontos.

Conforme com o conceito obtido no Exame de Qualificação, o candidato receberá a seguinte pontuação:
a) conceito A – 20 (vinte) pontos;
b) conceito B – 15 (quinze) pontos;
c) conceito C – 10 (dez) pontos;
d) conceito D – 5 (cinco) pontos.

Exame Discursivo – UERJ 2015

QUAL ROMANCE VOCÊ ESTÁ LENDO?

Sempre pensei que fosse sábio desconfiar de quem não lê literatura. Ler ou não ler romances é para mim um critério. Quer saber se tal político merece seu voto? Verifique se ele lê literatura. Quer escolher um psicanalista ou um psicoterapeuta? Mesma sugestão. E, cuidado, o hábito de ler, em geral, pode ser melhor do que o de não ler, mas não me basta: o critério que vale para mim é ler especificamente literatura − ficção literária.

Você dirá que estou apenas exigindo dos outros que eles sejam parecidos comigo. E eu teria de concordar, salvo que acabo de aprender que minha confiança nos leitores de ficção literária é justificada. Algo que eu acreditava intuitivamente foi confirmado em pesquisa que acaba de ser publicada pela revista Science, “Reading literary fiction improves theory of mind” [Ler ficção literária melhora a teoria da mente], de David C. Kidd e Emanuele Castano.

[…]

A pesquisa mede o efeito imediato da leitura de trechos literários. Não sabemos se existem efeitos cumulativos da leitura passada: o que importa não é se você leu, mas se está lendo. A pesquisa constata também que a ficção popular não tem o mesmo efeito da literária. A diferença é explicada assim: a leitura de ficção literária nos mobiliza para entender a experiência das personagens. Segundo os pesquisadores, “contrariamente à ficção literária, a ficção popular tende a retratar o mundo e as personagens como internamente consistentes e previsíveis. Ela pode confirmar as expectativas do leitor em vez de promover o trabalho de sua teoria da mente”. Na próxima vez em que eu for chamado a sabatinar um candidato a um emprego, não me esquecerei de perguntar: qual é o romance que você está lendo?

Contardo Calligaris. Adaptado de www1.folha.uol.com.br.

*sociopatia e psicopatia − doenças psicológicas caracterizadas pelo comportamento antissocial

PROPOSTA DE REDAÇÃO

O psicanalista Contardo Calligaris defende que se avalie o valor de uma pessoa, um político ou um profissional, verificando se eles leem literatura. A partir da leitura do conjunto dos textos desta prova e de suas próprias reflexões, redija um texto argumentativo-dissertativo, em prosa, com 20 a 30 linhas, em que apresente seu posicionamento acerca do ponto de vista defendido por Calligaris, ou seja, de que é preciso levar em conta a leitura de literatura para avaliar a formação e os valores de uma pessoa.

Utilize a norma-padrão da língua e atribua um título à sua redação.

Fonte: http://www.vestibular.uerj.br/portal_vestibular_uerj/arquivos/arquivos2015/provas_e_gabaritos/ed/prova/2015_ED_LPI.pdf

Como estudar para a redação da UERJ 2025?

Agora que você já sabe como é a redação da UERJ, o CRIA pode ser a ferramenta ideal para esse processo. Mas o que é o CRIA?

O CRIA é um corretor de redação por inteligência artificial que utiliza modelos de aprendizado de máquina gerados por meio de redações escritas por alunos reais e corrigidas por professores.

Além disso, o CRIA realiza previsões de notas por competência, análise de contexto na introdução, previsão de defesa de tese, previsão de fuga ao tema, previsão de intervenção, uso de parônimas e homônimas, etc.

O que o CRIA faz por você?

  • Análise instantânea da redação;
  • Simulação da sua nota do ENEM por competência;
  • Identificação de desvios, todos marcados no seu texto;
  • Traz correções detalhadas por competência;
  • Histórico de progresso;
  • Fornece dados para melhorias na escrita, em texto e/ou avatar explicativo;
  • Plataforma gamificada, pode compartilhar com amigos e obter vantagens;
  • Professor olha as correções do CRIA e pode alterar conforme achar necessário, assim o CRIA sempre aprende com eles.

Vamos começar? Então acesse aqui.

Esse artigo foi útil?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Lamentamos que este post não tenha sido útil pra você.

Vamos melhorar este post.

Como podemos melhorar esse post?

Mais recentes

como e a redacao da uft

Como é a redação da UFT 2024/2?

A redação da UFT segue o padrão comum de muitos vestibulares, solicitando aos candidatos que produzam um texto dissertativo-argumentativo. A avaliação é baseada em cinco competências específicas, conforme detalhado no edital da instituição.

Leia mais »