CRIA logo

Voz passiva na redação do ENEM: fuja dessa construção!

Compartilhe

A gramática é um dos assuntos mais complexos para os estudantes. De modo geral, é essencial não apenas para a redação, mas também para questões objetivas. Sendo a dissertação do exame um texto hiper-objetivo, que exige maior clareza, evitar a voz passiva na redação do ENEM é fundamental. Veja como fugir de vez essa estrutura.

Se gramática é um dos seus pontos de melhoria, o primeiro passo é identificar se o foco deve ser pontuação, ortografia, vocabulário, etc. E quando eu sei que estou construindo frases na voz passiva? Antes de mais nada, é preciso compreender conceitos básicos como qual sujeito de uma oração, identificar o verbo e os complementos, etc.

Para escrever textos mais claros e objetivos, é fundamental manter a construção de uma oração direta – isto é, “sujeito” + “verbo” + “complementos”. Afinal, isso garante que as ideias sejam transmitidas de maneira mais clara, sem ambiguidade.

Quer saber como escrever sem ambiguidades e evitar a voz passiva na redação do ENEM? Confira agora esse conteúdo completo do CRIA. Boa leitura.

voz passiva na redacao do enem
Voz passiva na redação do ENEM: vale a pena utilizar? Foto: Pexels.

O que são vozes verbais?

As vozes verbais dizem respeito à relação entre o sujeito e o verbo em uma frase. Desse modo, o objetivo é destacar o objeto ou a pessoa que sofre a ação em uma frase, em vez de quem a realiza.

Então, nessa estrutura, o sujeito da oração passa a ser o receptor da ação, enquanto o agente – aquele que executa a ação – pode ser mencionado ou omitido.

A voz passiva é formada pelo verbo “ser” ou “estar”, seguido do particípio passado do verbo principal. Muito complicado? Então vamos a alguns exemplos:

Voz passiva: “O casal que estava desaparecido na Serra da Mantiqueira foram encontrados pela polícia.”
Ativa: “Os policiais encontraram o casal que estava desaparecido na Serra da Mantiqueira.”

Voz passiva: “72 objetos saqueados da Nigéria no século 19 foram devolvidos pelo Museu do Louvre.”
Ativa: “Museu de Londres devolve 72 objetos saqueados da Nigéria no século 19.”

Voz passiva: O livro “As crônicas de gelo e foco” foi escrito por George R.R. Martin”
Ativa: George R.R. Martin escreveu o livro “As crônicas de gelo e foco”.

Você também pode gostar de:

O que é voz ativa?

A voz ativa é uma construção gramatical que coloca o sujeito como o agente da ação em uma frase. Então, ao contrário da voz passiva, na voz ativa o sujeito realiza a ação expressa pelo verbo, enquanto o objeto recebe essa ação.

Em suma, essa construção permite comunicar informações de maneira direta, o que confere clareza e objetividade à mensagem transmitida. Veja um exemplo:

“Vereador quer mudar nome de rua em Salvador para “Alameda Beverly Hills”

Sujeito: vereador
Verbo: quer mudar
Complemento: nome de rua em Salvador para “Alameda Beverly Hills”

E a voz passiva?

A voz passíva, de modo geral, é a estrutura gramatical que coloca o objeto ou a pessoa que sofre a ação como o foco da frase, em vez de quem realiza a ação.

Para que isso aconteça, é preciso que o complemento da oração seja um objeto direto.

Mas o que é objeto direto?

O objeto direto é o complemento de um verbo transitivo direto, ou seja, em casos nos quais não há nenhuma conjunção ou elemento entre verbo e objeto. Exemplos:

“A professora leu o relatório com muita atenção.”

Sujeito: A professora
Verbo: leu
Objeto direto: o relatório

Para compreender melhor, vamos a um exemplo de frase com verbo transitivo indireto:

“A professora gosta de ler os relatórios com muita atenção”

Sujeito: A professora
Verbo: gosta
Objeto indireto: e ler os relatórios

Então, o verbo gostar é, por natureza verbal, um verbo transitivo indireto. Isto é, exige a presença de um complemento introduzido por uma preposição. Assim, o termo “de” determina que o complemento verbal será um objeto indireto.

Para deixar esse assunto na ponta da língua, o estudante deve se dedicar ao assunto de transitividade verbal, assim ficará mais fácil de entender a transitividade de cada verbo.

Voz reflexiva?

Por fim, a voz reflexiva é aquela que indica que a ação do verbo recai sobre o próprio sujeito. Assim, ela costuma ser utilizada quando o sujeito realiza uma ação que recai em si mesmo.

Desse modo, o sujeito da oração exerce uma ação sobre si mesmo – por isso o termo “reflexivo”. Outra possibilidade é quando há uma relação de reciprocidade entre os participantes da ação.

De modo geral, a voz reflexiva sempre irá apresentar pronomes reflexivos “me”, “te”, “se”, “nos”, “vos” e “se” antes do verbo. Então, segue agora alguns exemplos:

“Feri-me com a faca.”

Sujeito: sujeito implícito “Eu”
Pronome reflexivo: me
Verbo: faca

“Ele se arrependeu do erro.”

Sujeito: Ele
Pronome reflexivo: se
Verbo: arrependeu

Como evitar a voz passiva na redação do ENEM?

A redação do ENEM é conhecida por sua estrutura e linguagem objetiva. Nesse sentido, cabe ao candidato conhecer e dominar a norma padrão a fim fugir ambiguidades e da falta de clareza no texto. Para isso, o estudante deve entender como evitar, de fato, a voz passiva.

O primeiro passo é identificar os verbos “ser” e “estar”, já que são os verbos responsáveis por colocar as orações em voz passiva. De maneira geral, não é preciso excluir esses verbos do seu texto, porém busque por termos mais objetivos e claros que dizem o que você está buscando dizer.

E o mais importante é revisar o texto, uma vez que a revisão permite identificar a ocorrência da voz passiva em sua redação. Assim, ficará bem mais fácil transformá-las em voz ativa. Porém, se você não souber identificar a voz passiva, o CRIA pode ser a ferramenta ideal para os seus estudos.

CRIA: o corretor de redação por inteligência artificial

E como o CRIA pode te ajudar com isso exatamente? O CRIA por meio a inteligência artificial corrige a sua redação em até dois minutos. Além disso, cada erro cometido será informado e você terá acesso ao conteúdo para compreender melhor sobre o assunto.

Então, se você enfrenta algum problema com gramática, estrutura textual, repertório cultural, ficará muito mais fácil de, com muita prática, ter uma escrita mais avançada.

Além de trazer agilidade para sua rotina de estudos, o CRIA corrige a sua redação seguindo as 5 competências do ENEM.

Para além dessa praticidade, o CRIA possui um banco de dados com centenas de milhares de redações. Então, desde zeradas até aquelas com nota mil, que são como base para nossa IA entregar ao aluno uma descrição detalhada.

E para quem é o CRIA:

  • Para os professores, visamos diminuir a sobrecarga e otimizar a gestão da turma;
  • Para os alunos, tornarmos o processo mais ágil, divertido, incentivando a prática constante.

Vamos começar? Acesse aqui.

Esse artigo foi útil?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Lamentamos que este post não tenha sido útil pra você.

Vamos melhorar este post.

Como podemos melhorar esse post?

Mais recentes

como e a redacao da uft

Como é a redação da UFT 2024/2?

A redação da UFT segue o padrão comum de muitos vestibulares, solicitando aos candidatos que produzam um texto dissertativo-argumentativo. A avaliação é baseada em cinco competências específicas, conforme detalhado no edital da instituição.

Leia mais »