Body
CRIA logo

Repertório sociocultural sobre saúde mental

Compartilhe

Conheça as principais informações sobre o repertório sociocultural sobre saúde mental. Domine a argumentação e reflexão sobre esse tema.

No contexto atual, compreender o repertório sociocultural sobre saúde mental é essencial para todos os estudantes que desejam argumentar e refletir acerca desse assunto complexo e delicado. Conhecer alguns dados sobre o assunto, bem como sua retratação em filmes, ajuda os candidatos.

A política de saúde mental implementada pelo Brasil a partir dos anos 1980 consolidou sua posição como referência global nesse campo.

Assim, reconhecido internacionalmente, o país se destaca por ser um dos primeiros, entre nações com recursos limitados, a estabelecer e efetivamente executar uma política nacional de saúde mental, com êxito ao longo de mais de três décadas.

Entretanto, para entender o cenário brasileiro em relação à saúde mental, é preciso conferir os resultados das pesquisas a respeito do tema. Então, confira esse repertório sociocultural sobre saúde mental organizado que preparamos para você e boa leitura.

repertorio sociocultural sobre saude mental
Saúde mental se refere ao estado de bem-estar emocional, psicológico e social no qual um indivíduo é capaz de lidar com os desafios da vida – Foto: Freepik.

O que é saúde mental?

A Saúde Mental de uma pessoa está relacionada à forma como ela reage às exigências da vida e ao modo como harmoniza seus desejos, capacidades, ambições, ideias e emoções. Ter saúde mental é:

  • Estar bem consigo mesmo e com os outros
  • Aceitar as exigências da vida
  • Saber lidar com as boas emoções e também com aquelas desagradáveis, mas que fazem parte da vida
  • Reconhecer seus limites e buscar ajuda quando necessário

Segundo a Secretaria de Saúde do Governo do Estado do Paraná, as pessoas mentalmente saudáveis compreendem que ninguém é perfeito, que todos possuem limites e que não se pode ser tudo para todos.

Elas vivenciam diariamente uma série de emoções como alegria, amor, satisfação, tristeza, raiva e frustração.

Além disso, conseguem enfrentar os desafios e as mudanças da vida cotidiana com equilíbrio e sabem procurar ajuda quando têm dificuldade em lidar com conflitos, perturbações, traumas ou transições importantes nos diferentes ciclos da vida.

Você também pode se interessar por:

Repertório sociocultural sobre saúde mental

A saúde mental é um componente essencial do bem-estar humano e um aspecto fundamental de nossa existência. Ao longo da história, as sociedades desenvolvem uma rica tapeçaria de narrativas, expressões artísticas e discursos socioculturais que abordam as complexidades da mente humana.

Desde mitos antigos até obras de arte contemporâneas, a saúde mental tem sido tema de exploração, reflexão e representação em diversas formas.

No caso de redações, tanto de vestibulares ou ENEM, é essencial ter um bom repertório sociocultural sobre saúde mental. Então, acompanhe a seguir informações a respeito do assunto.

Dados sobre saúde mental no Brasil

Segundo o Saúde Business, a crise de saúde mental global, impulsionada pelo contexto pós-pandemia e agravada por uma série de fatores, como o aumento do uso das redes sociais, desafios econômicos, solidão, estresse e violência, está se manifestando de forma alarmante.

Assim, os casos de depressão, ansiedade e síndrome de burnout apresentam um crescimento significativo.

De acordo com dados recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente um bilhão de pessoas ao redor do mundo, o equivalente a uma em cada oito, enfrentam pelo menos um desafio relacionado à saúde mental.

Em resumo, essa realidade evidencia a urgência de se abordar e priorizar as questões de saúde mental em escala global, visando oferecer suporte e recursos adequados para aqueles que enfrentam esses desafios.

E como anda o Brasil?

O Brasil registra o terceiro pior índice de saúde mental do mundo, conforme aponta o relatório global anual “Estado Mental do Mundo 2022”.

Durante o primeiro semestre de 2023, em comparação com o mesmo período do ano anterior, observou-se um alarmante aumento de 37% na compra de antidepressivos, de acordo com um levantamento realizado pela Vidalink em 250 empresas.

Nesse sentido, esses dados evidenciam a gravidade da situação e a urgência de ações efetivas para abordar a crise de saúde mental que afeta o país.

Dados sobre a depressão no Brasil

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre os anos de 2013 e 2019, o Brasil testemunhou um aumento significativo no número de indivíduos que relataram ter recebido diagnóstico de depressão por profissionais de saúde mental.

Em 2019, aproximadamente 10,2% das pessoas com 18 anos ou mais de idade indicaram tal diagnóstico, equivalendo a cerca de 16,3 milhões de pessoas. Esse percentual representa um aumento de 34% em relação a 2013, quando 7,6% das pessoas relataram estar na mesma condição.

Nesse sentido, esses números apontam para uma tendência preocupante de aumento dos casos de depressão no país ao longo do tempo.

repertorio sociocultural sobre saude mental
Boletim Fatos e Números sobre Saúde Mental do Observatório Nacional da Família – Foto: Secretaria Nacional da Saúde.

O que é Rede de Atenção Psicossocial?

A Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) é uma estrutura fundamental da saúde pública brasileira, projetada para oferecer assistência abrangente a indivíduos em situações de crise ou com necessidades relacionadas à saúde mental.

Composta por uma variedade de serviços de saúde, cada um com suas finalidades e características distintas, a RAPS segue os princípios fundamentais da universalidade, integralidade e equidade, buscando fornecer atendimento acessível, amplo e justo para todos.

Assim, para garantir um cuidado integral, a organização dos serviços de saúde em uma rede coesa e conectada é essencial.

Então, a RAPS é concebida como uma teia de serviços em cada território, onde diferentes instâncias de saúde estão articuladas e colaboram entre si.

Além disso, essa abordagem colaborativa permite uma resposta mais eficaz às necessidades de saúde mental da população, promovendo a intervenção precoce, a continuidade do cuidado e a redução do estigma associado aos transtornos mentais.

Centro de Valorização da Vida – CVV

O CVV (Centro de Valorização da Vida) é uma organização composta exclusivamente por voluntários que oferecem apoio emocional e prevenção do suicídio de forma gratuita.

Assim, as pessoas que buscam o CVV geralmente se sentem solitárias ou precisam de uma conversa confidencial, sem julgamentos, críticas ou comparações.

Com atuação nacional, o CVV oferece seus serviços através do telefone 188, disponível 24 horas por dia e sem custo de ligação, além de chat, e-mail e atendimento pessoal em alguns endereços.

Nesse sentido, essa abordagem multiplataforma permite que o CVV alcance e apoie pessoas em momentos de crise emocional em todo o país. O serviço oferece um espaço seguro para compartilhar suas angústias e receber apoio.

5 Filmes sobre saúde mental

O cinema tem sido um meio de discutir as lutas, vitórias e obstáculos enfrentados por pessoas que lidam com problemas de saúde mental ao longo dos anos.

Nesse sentido, estes filmes não apenas mostram experiências pessoais, mas também levantam questões sociais mais amplas sobre estigma, tratamento e compreensão da saúde mental.

Assim, com essas histórias, podemos pensar sobre a complexidade da mente humana e o quão importante é a compaixão, a empatia e a compreensão.

Então, confira a seguir 5 filmes sobre saúde mental:

1. Nise: O Coração da Loucura (2016)

É um filme brasileiro que retrata a história da psiquiatra Nise da Silveira, que revolucionou o tratamento de pacientes psiquiátricos no Brasil ao introduzir métodos terapêuticos alternativos, como a arte e a expressão criativa.

Assim, a narrativa aborda como Nise desafiou as convenções da psiquiatria da época, que tratavam os pacientes com doenças mentais com métodos violentos e desumanos, como eletrochoques e lobotomia.

Em vez disso, ela implementou técnicas que permitiam a expressão de seus sentimentos e emoções através da arte, contribuindo para sua recuperação e reabilitação.

Além disso, o filme recebeu elogios da crítica e reconhecido por sua abordagem sensível e poderosa sobre a questão da saúde mental.

2. Divertida Mente (2015)

O filme se passa dentro da mente de uma garota chamada Riley, onde suas emoções – Alegria, Tristeza, Raiva, Nojo e Medo – são personificadas e influenciam suas ações e memórias.

Assim, a história se desenrola quando Riley e sua família se mudam para uma nova cidade, desencadeando uma série de eventos que desafiam o equilíbrio emocional da menina.

Além disso, o filme aborda questões como emoções, Inteligência Emocional, memória e identidade, relacionamentos familiares e saúde mental.

Onde assistir? Disney+

3. O Mínimo Para Viver (2017)

O filme aborda questões delicadas relacionadas aos distúrbios alimentares, particularmente a anorexia nervosa.

Assim, após várias tentativas frustradas de tratamento, ela é enviada para uma casa de recuperação pouco convencional liderada por um médico pouco convencional.

Nesse espaço, ela encontra um grupo de pessoas também lutando contra distúrbios alimentares e embarca em uma jornada de autodescoberta e recuperação.

Onde assistir? Netflix

4. Boa Sorte (2014)

O filme trata a história de João, que após ser diagnosticado com depressão e enfrentar uma série de problemas de comportamento, é encaminhado por sua família para uma clínica psiquiátrica. Lá, ele conhece Judite, uma paciente em estágio terminal devido ao vírus HIV.

Entretanto, apesar das circunstâncias desafiadoras, os dois desenvolvem um vínculo profundo e se apaixonam intensamente. João, ao lado de Judite, encontra uma nova perspectiva sobre a vida, trazendo significado e propósito para seus dias.

Mesmo ciente da fragilidade da saúde de Judite e do inevitável desfecho, João escolhe vivenciar o presente com intensidade, transformando não apenas a vida dela, mas também a sua própria.

Onde assistir? Prime Video

5. Coringa (2019)

Este filme oferece uma visão sombria e profundamente perturbadora da transformação de Arthur Fleck, um comediante falhado e socialmente marginalizado, no icônico vilão Coringa.

Nesse sentido, explorando temas de alienação, isolamento social e doença mental, “Coringa” mergulha na psique de Arthur enquanto ele luta para encontrar seu lugar em uma sociedade que o rejeita repetidamente.

Assim, o filme examina as ramificações do descuido institucional e da marginalização social na saúde mental de Arthur, culminando em uma jornada tumultuada em direção à identidade do Coringa.

Onde assistir? Prime Video

Como mandar bem na redação?

Agora que você já conferiu o repertório sociocultural sobre saúde mental, o CRIA pode ser a ferramenta ideal para esse processo. Mas o que é o CRIA?

O CRIA é um corretor de redação por inteligência artificial que utiliza modelos de aprendizado de máquina gerados por meio de redações escritas por alunos reais e corrigidas por professores.

Além disso, o CRIA realiza previsões de notas por competência, análise de contexto na introdução, previsão de defesa de tese, previsão de fuga ao tema, previsão de intervenção, uso de parônimas e homônimas, etc.

Mas o que o CRIA faz por você?

  • Análise instantânea da redação;
  • Simulação da sua nota do ENEM por competência;
  • Identificação de desvios, todos marcados no seu texto;
  • Traz correções detalhadas por competência;
  • Histórico de progresso;
  • Fornece dados para melhorias na escrita, em texto e/ou avatar explicativo;
  • Plataforma gamificada, pode compartilhar com amigos e obter vantagens;
  • Professor olha as correções do CRIA e pode alterar conforme achar necessário, assim o CRIA sempre aprende com eles.

Vamos começar? Então acesse aqui.

Esse artigo foi útil?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Lamentamos que este post não tenha sido útil pra você.

Vamos melhorar este post.

Como podemos melhorar esse post?

Mais recentes