CRIA logo

Como é a redação da UNESP? Veja os critérios de avaliação!

Compartilhe

A redação da UNESP consiste na produção de um texto dissertativo-argumentativo, avaliando a escrita, argumentação e análise crítica dos candidatos.

Já parou para pensar como é a redação da UNESP? Os candidatos são convidados a regidir um texto dissertativo-argumentativo. Além disso, a banca corretora estabelece requisitos e expectativas para avaliar as habilidades de expressão escrita, argumentação e análise crítica dos candidatos

O vestibular da UNESP (Universidade Estadual Paulista) é organizado pela comissão especial VUNESP, sigla para Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista.

Nesse sentido, a instituição sem fins lucrativos possui como principais atividades planejar, organizar, executar e supervisionar o Vestibular da UNESP. Além disso, ela também realiza vestibulares e concursos diversos para outras instituições e promove atividades de pesquisa e extensão de serviços à comunidade, na área educacional.

A fim de compreender melhor, o candidato que deseja prestar o vestibular dessa instituição precisa conhecer como é a redação da UNESP. Pensando nisso, o CRIA preparou esse conteúdo para te guiar nessa jornada. Boa leitura.

como e a redacao da unesp
Como é a redação da UNESP? Confira as principais informações – Foto: Pexels.

Como é a redação da UNESP?

O padrão de solicitação da proposta de redação da Vunesp/Unesp – isto é, o gênero solicitado – é o dissertativo, para defesa de uma posição ao longo do texto e, ao final, uma conclusão que valida os argumentos.

Na redação da VUNESP/UNESP, não é obrigatório propor uma intervenção para o problema apresentado, sendo um dos principais pontos de divergência dos requisitos do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

Além disso, a redação do vestibular da UNESP deve ser desenvolvida em aproximadamente 30 linhas. Então, textos curtos, com 15 linhas, são penalizados e aqueles com menos de 7 linhas recebem nota zero.

Vale destacar que a banca oferece vários materiais de apoio, para que o candidato reflita sobre o assunto discutido. Lembre-se, contudo, que você deve apenas se basear nesses textos, pois a cópia pode ser motivo para desclassificação do candidato.

O que a redação da UNESP exige?

A redação da UNESP estabelece requisitos e expectativas para avaliar as habilidades de expressão escrita, argumentação e análise crítica dos candidatos.

Desse modo, os estudantes precisam demonstrar um bom conhecimento da língua portuguesa, bem como a capacidade de pensar de forma coesa e sólida sobre os problemas do mundo contemporâneo.

Conforme o Manual do Candidato:

“Na prova de redação, espera-se que o candidato produza um texto dissertativo-argumentativo (em prosa), coerente, coeso (bem articulado) e de acordo com a norma-padrão da língua portuguesa, a partir da leitura e compreensão de textos auxiliares, que servem como um referencial para ampliar os argumentos produzidos pelo próprio candidato.”

Além disso, as propriedades exigidas são:

  • Progressão temática;
  • Coerência e coesão;
  • Escrita culta.

Você também pode se interessar por:

Como é o vestibular da VUNESP?

O vestibular da VUNESP, que possui um histórico marcante no sistema educacional brasileiro, é um grande desafio para os alunos que desejam continuar seus estudos e ingressar no ensino superior.

Nesse sentido, é essencial entender os detalhes do processo de seleção, que envolve um método rigoroso para avaliar o conhecimento, as habilidades e as competências dos candidatos.

1º Fase: Prova de conhecimentos gerais:

A primeira fase do vestibular consiste em 90 questões objetivas, sob a forma de teste de múltipla escolha, com 5 alternativas cada, contemplando cada uma das seguintes áreas especificadas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para o Ensino Médio:

  • Linguagens e suas Tecnologias: língua portuguesa e literatura, língua inglesa, educação física e arte;
  • Ciências Humanas e Sociais Aplicadas: história, geografia, filosofia e sociologia;
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias: biologia, química e física; e
  • Matemática e suas Tecnologias: matemática.

Além disso, a prova poderá conter questões interdisciplinares e terá duração de 5 horas.

2º Fase: Prova de conhecimentos específicos e redação:

A segunda fase constitui-se de 36 questões discursivas e uma redação em gênero dissertativo, realizada em 2 dias e contemplando cada uma das seguintes áreas especificadas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para o Ensino Médio:

  • 1º dia: 24 questões contemplando as áreas de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas (história, geografia, filosofia e sociologia); Ciências da Natureza e suas Tecnologias (biologia, química e física) e Matemática e suas Tecnologias (matemática).
  • 2º dia: 12 questões contemplando a área de Linguagens e suas Tecnologias (língua portuguesa e literatura, língua inglesa, educação física e arte) e Redação.

Além disso, sua duração é de 5 horas.

Como é a correção da redação da UNESP?

A banca corretora espera, conforme o manual do candidato do vestibular da UNESP, que os candidatos escrevam uma dissertação “em prosa, na norma-padrão da língua portuguesa”, demonstrando “domínio dos mecanismos de coesão e coerência textual, considerando a importância de apresentar um texto bem articulado”.

Além disso, o manual informa que as avaliações incluem o atendimento ao tema proposto, à estrutura (gênero, tipo textual, desenvolvimento da argumentação e coerência dos ideais) e à expressão (coesão textual, linguagem e modalidade).

Outro ponto relevante é que a fuga completa do tema ou do gênero zera o texto. Assim, o documento esclarece que a capacidade de uso dos mecanismos de coesão e coerência textual será avaliada considerando “a validez da articulação lógica dos argumentos”. Estes devem ser pertinentes para a defesa do seu ponto de vista.

Como funciona a nota da VUNESP?

A UNESP não usa a TRI (Teoria de Resposta ao Item) para calcular suas notas, diferente do Enem. O valor de todas as questões é o mesmo. Portanto, é fundamental seguira a estratégia de responder primeiro às questões mais fáceis e deixar para depois as coisas mais difíceis.

1º Fase:

(n.º de respostas certas X 100) / 90. A nota máxima que um candidato pode alcançar é 100.

2º Fase:

As bancas atribuem pontuações de 0,00 a 0,50, 1,00 a 1,50 e 2,00 às respostas a cada questão para correção de questões discursivas.

Depois disso, os pontos atribuídos a cada questão são adicionados, isto é, somados para obter uma nota total de 72,00.

Nesse sentido, a redação recebe uma pontuação de 0 a 28 pontos, com pontuação individual que pode chegar até cem pontos.

Nota final:

É a média aritmética simples das notas de cada exame. Assim, pode ser calculada por:

[(Prova de Conhecimentos Gerais) + (Prova de Conhecimentos Específicos e Redação)] dividido por 2.

Para os cursos que exigem demonstração de habilidades, a nota será adicionada ao cálculo final da nota.

Critérios de desempate:

Então, em caso de empate na classificação final, os critérios para desempate são os seguintes:

  • Maior nota na 2ª fase;
  • Maior nota na Redação;
  • Maior nota em Ciências da Natureza e Matemática da Prova de Conhecimentos Específicos;
  • Maior nota em Ciências Humanas da Prova de Conhecimentos Específicos;
  • Idade mais elevada (considerando-se os anos, meses e dias a partir do nascimento).

Critérios avaliados pela banca da VUNESP/UNESP

Na prova de redação, espera-se que o candidato produza um texto dissertativo-argumentativo (em prosa), coerente, coeso (bem articulado) e de acordo com a norma-padrão da língua portuguesa.

Então, a partir da leitura e compreensão de textos auxiliares, que servem como um referencial para ampliar os argumentos produzidos pelo próprio candidato.

Assim, confira a seguir os critérios avaliados:

Tema:

Avalia-se, neste critério, se o texto do candidato atende ao tema proposto. A fuga completa ao tema proposto é motivo suficiente para que a redação não seja corrigida em qualquer outro de seus aspectos, recebendo nota 0 (zero) total.

Estrutura (gênero/tipo de texto e coerência):

Consideram-se aqui, conjuntamente, os aspectos referentes ao gênero/tipo de texto proposto e à coerência das ideias. A fuga completa ao gênero/tipo de texto é motivo suficiente para que a redação não seja corrigida em qualquer outro de seus aspectos, recebendo nota 0 (zero) total.

Então, no processo avaliativo, observa-se como o candidato sustenta a sua tese, em termos argumentativos, e como se organiza sua argumentação, considerando a macroestrutura do texto dissertativo (introdução, desenvolvimento e conclusão).

Desse modo, sabe-se que é comum, em textos dissertativos, a exposição de fatos e opiniões, mas é imprescindível um posicionamento por parte do autor, a partir da defesa (clara) de um ponto de vista.

Além disso, avalia-se também o tipo de interlocução construída. Tratando-se de dissertação argumentativa, o candidato deve prezar pela objetividade. Sendo assim, o uso de primeira pessoa do singular e de segunda pessoa (singular e plural) poderá ser penalizado.

Expressão (coesão e modalidade):

Consideram-se, neste item, os aspectos referentes à coesão textual e ao domínio da norma-padrão da língua portuguesa. Nesse sentido, a coesão avalia a utilização dos recursos coesivos da língua (anáforas, catáforas, substituições, conjunções, etc.), responsáveis por tornar a relação entre palavras, orações, períodos e parágrafos do texto mais clara e precisa.

Assim, consideram-se aspectos negativos as quebras entre frases ou parágrafos e o emprego inadequado de recursos coesivos.

Então, na modalidade, examinam-se os aspectos gramaticais, tais como ortografia, acentuação, pontuação, regência, concordância (verbal e nominal), etc., bem como a escolha lexical (precisão vocabular) e o grau de formalidade/informalidade expresso em palavras e expressões.

Provas anteriores da redação da UNESP

Para os candidatos que desejam ingressar nessa renomada instituição de ensino, as provas anteriores de redação do vestibular da UNESP (Universidade Estadual Paulista) são valiosas ferramentas de estudo e preparação.

Assim, a análise desses documentos ajudará os alunos a entender como é a avaliação, quais são os critérios de pontuação e quais temas foram abordados ao longo dos anos.

Dessa forma, nos últimos 10 anos, os temas das provas de redação da UNESP foram:

  • 2023 – “A ‘lógica do condomínio’: o espaço público está em declínio?”
  • 2022 – “Tristeza em tempos de felicidade compulsória”
  • 2021 – “Tempo é dinheiro?
  • 2020 – “O carro é o novo cigarro?
  • 2019 – “Compro, logo existo?”
  • 2018 – “O voto deveria ser facultativo no Brasil?”
  • 2017 – “A riqueza de poucos beneficia a sociedade inteira?
  • 2016 – “Banalização do sofrimento ou forma de sensibilização?”
  • 2015 – “O legado da escravidão e o preconceito contra negros no Brasil
  • 2014 – “Corrupção no Congresso Nacional: reflexo da sociedade Brasileira?

O que pode zerar a redação da UNESP?

Em processos seletivos como o vestibular da UNESP (Universidade Estadual Paulista), a redação é muito importante para avaliar os candidatos, pois mostra suas habilidades de expressão escrita, argumentação e análise crítica.

No entanto, é importante entender que erros ou omissões específicos podem anular a prova e tirar a pontuação. Assim, para evitar essa punição, é fundamental seguir cuidadosamente os critérios de avaliação e as regras estabelecidas pelo edital.

Conforme o Manual do Candidato, os pontos que podem zerar a redação são:

  • Fugir ao tema e/ou gênero propostos;
  • Apresentar nome, rubrica, assinatura, sinal, iniciais ou marcas que permitam a identificação do candidato;
  • Estiver em branco;
  • Apresentar textos sob forma não articulada verbalmente (apenas com desenhos, números e/ou
  • palavras soltas);
  • For escrita em outra língua que não a portuguesa;
  • Apresentar letra ilegível e/ou incompreensível;
  • Apresentar o texto definitivo fora do espaço reservado para tal;
  • Apresentar 7 (sete) linhas ou menos (sem contar o título);
  • Apresentar menos de 8 (oito) linhas AUTORAIS (não copiadas da prova, dos textos de apoio, de modelos prontos de redação ou de outras fontes) contínuas e/ou for composta predominantemente por cópia de trechos da coletânea ou de quaisquer outras partes da prova e/ou por reproduções (plágio) de textos divulgados em mídias digitais (sobretudo internet) ou impressas;
  • For idêntica ou muito semelhante a outra(s) redação(ões) deste processo seletivo ou de outro(s);
  • Apresentar formas propositais de anulação, como impropérios, trechos jocosos ou a recusa explícita em cumprir o tema proposto.

Qual a diferença entre a redação da UNESP e do ENEM?

Na VUNESP, o tema geralmente envolve questões polêmicas que exigem que o candidato assuma uma posição. Portanto, é fundamental escrever uma redação sobre esses assuntos, começando com um posicionamento e depois pensando em como você vai justificar sua resposta.

Já no ENEM, os temas das redações do ENEM geralmente são problemas sociais e direitos negados. Outro ponto relevante é a correção das provas, pois seguem parâmetros diferentes.

A redação do Exame Nacional do Ensino Médio é avaliada seguindo as 5 competências divulgadas pelo INEP.

Entretanto, a VUNESP divulga no Manual do Candidato os parâmetros de correção, seguindo a classificação de: tema, estrutura e expressão.

Aprimore sua escrita com o CRIA

Projetado para ser um corretor de redações baseado em inteligência artificial e processamento de linguagem natural, o CRIA é uma ferramenta útil e simples de utilizar.

Assim, ele utiliza modelos de aprendizado de máquina gerados por meio de redações escritas por alunos reais e corrigidas por professores.

Através do modelo, o CRIA realiza a correção das redações seguindo os parâmetros gerais cobrados por diversos vestibulares.

redacao cria
Agora o CRIA corrige suas redações de todos os vestibulares – Foto: CRIA.

Quais são as funcionalidades do CRIA?

  • Análise instantânea da redação;
  • Simulação da sua nota do ENEM por competência;
  • Identificação de desvios, todos marcados no seu texto;
  • Traz correções detalhadas por competência;
  • Histórico de progresso;
  • Fornece dados para melhorias na escrita, em texto e/ou avatar explicativo;
  • Plataforma gamificada, pode compartilhar com amigos e obter vantagens;
  • Professor olha as correções do CRIA e pode alterar conforme achar necessário, assim o CRIA sempre aprende com eles.
O CRIA, uma ferramenta de correção de redações com inteligência artificial, te ajuda a praticar para o ENEM — Vídeo: Reprodução.

Qual o passo a passo para utilizar o CRIA?

Após escolher o plano, seu acesso à plataforma será liberado. Então, você pode escolher um tema disponível no site ou enviar outro tema desejado.

Em seguida, escreva o texto na área indica e submeta para correção. Em até 2 minutos sua redação do ENEM estará corrigida conforme as 5 competências do ENEM.

Por fim, após realizar as correções indicadas, atualize a análise para obter um novo resultado.

inteligencia artificial para corrigir redacao
CRIA: corretor de redação por inteligência artificial — Foto: CRIA.

Acompanhe seu progresso

Após enviar as redações, é possível acessar outra ferramenta disponível para os alunos do CRIA: o gráfico com histórico de pontuação.

Assim, por meio dele, é possível visualizar de maneira clara as competências que precisam de mais atenção.

grafico de correcao de redacao interativo
Gráfico de correção de redação interativo — Foto: CRIA.

A quem o CRIA se destina?

  • Para os professores, visamos diminuir a sobrecarga e otimizar a gestão da turma;
  • Para os alunos, tornarmos o processo mais ágil, divertido, incentivando a prática constante.

Vamos começar? Então acesse aqui.

Esse artigo foi útil?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Lamentamos que este post não tenha sido útil pra você.

Vamos melhorar este post.

Como podemos melhorar esse post?

Mais recentes

como e a redacao da uft

Como é a redação da UFT 2024/2?

A redação da UFT segue o padrão comum de muitos vestibulares, solicitando aos candidatos que produzam um texto dissertativo-argumentativo. A avaliação é baseada em cinco competências específicas, conforme detalhado no edital da instituição.

Leia mais »