CRIA logo

Adjetivos pátrios: o que são e como utilizá-los?

Compartilhe

Os adjetivos pátrios são aqueles que indicam a nacionalidade e/ou origem de uma pessoa, ou de algo. Clique e saiba como usá-los!

Os adjetivos pátrios são termos utilizados para indicar a origem ou nacionalidade de algo ou alguém, derivados dos nomes dos países, cidades ou regiões aos quais se relacionam. Com caráter identitário, eles podem se referir ao local de nascência e/ou de residência dos indivíduos.

Existem diversas maneiras de caracterizar um indivíduo ou um grupo de pessoas, a partir de caracterísitcas distintas – sejam elas físicas ou não. Esta é a principal função dos adjetivos, utilizados para indicar qualidades e estados.

Uma das subdivisões desta classe de palavras é o adjetivo pátrio. Como o próprio nome diz, sua principal função é indicar e caracterizar a origem do indivíduo referenciado, seja seu local de nascimento ou de residência.

Para saber todos os detalhes, confira esse conteúdo completo do CRIA sobre o que são os adjetivos pátrios, como utilizá-los e quais as diferenças entre os adjetivos gentílicos. Boa leitura.

adjetivos patrios
Morfologicamente, os adjetivos pátrios constituem-se de dois morfemas: o radical, que dá o verdadeiro sentido à palavra, e o sufixo – Foto Pexels.

O que são adjetivos pátrios?

Os adjetivos pátriossão palavras que indicam a origem ou nacionalidade de algo ou alguém em relação a um país, estado ou cidade. Desse modo, eles estão relacionados à localidade e são utilizados para descrever pessoas, objetos, características culturais, entre outros, associados a um local específico.

Com a criação de um novo estado ou cidade, é necessário criar o adjetivo gentílico. Ou seja, é preciso um adjetivo pátrio apropriado para descrever os indivíduos que nasceram nesta localidade ou as coisas provenientes deles.

O Brasil conta com 26 estados, sendo 26 capitais mais o Distrito Federal. Contudo, muitos admitem mais de um gentílico, como quem nasce em Brasília, que pode ser chamado de brasiliano, bralisiense e candango.

Então, por que não se usa apenas um sufixo para a formação dos pátrios? Como se sabe, a língua é viva e há uma diversidade de abordagem. Então, se forem utilizados quaisquer desses sufixos e se a palavra formada for compreendida, a criação estará completa.

Características dos adjetivos pátrios:

  1. Derivação: os adjetivos pátrios geralmente derivam dos nomes dos países, cidades ou regiões. Por exemplo, “brasileiro” vem de “Brasil,” “francês” de “França,” e assim por diante.
  2. Variação de Gênero e Número: assim como outros adjetivos, os adjetivos pátrios podem variar em gênero (masculino/feminino) e número (singular/plural). Por exemplo, “italiano” (masculino singular), “italiana” (feminino singular), “italianos” (masculino plural), “italianas” (feminino plural).

Você também pode se interessar por:

1. Adjetivos pátrios dos estados do Brasil

Cada estado do Brasil possui um adjetivo pátrio associado, indicando a origem ou a naturalidade de algo ou alguém relacionado à unidade federativa. Assim, os adjetivos pátrios dos estados brasileiros são:

EstadoAdjetivo
Acreacriano
Alagoasalagoano ou alagoense
Amapáamapaense
Amazonasamazonense
Bahiabaiano (sem h)
Cearácearense
Espírito Santoespírito-santense ou capixaba
Goiásgoiano
Maranhão maranhense ou maranhão
Mato Grossomato-grossense
Mato Grosso do Sulmato-grossense-do-sul ou sul-mato-grossense
Minas Geraismineiro ou geralista
Paráparaense, paroara ou parauara
Paraíbaparaibano
Paranáparanaense, paranista ou tingui
Pernambucopernambucano
Piauípiauiense ou piauizeiro
Rio de Janeirofluminense
Rio Grande do Norterio-grandense-do-norte, norte-rio-grandense ou potiguar
Rio Grande do Sulrio-grandense-do-sul, sul-rio-grandense ou gaúcho
Rondônia rondoniense ou rondoniano
Roraimaroraimense
Santa Catarinacatarinense, santa-catarinense, catarineta ou barriga-verde
São Paulopaulista ou bandeirante
Sergipesergipano ou sergipense
Tocantins tocantinense

2. Adjetivos pátrios das capitais do Brasil

As capitais dos estados brasileiros também têm seus próprios adjetivos pátrios. Então, aqui estão alguns exemplos:

CapitalAdjetivo
Aracajuaracajuano ou aracajuense
Belémbelenense
Belo Horizontebelo-horizontino
Boa Vistaboa-vistense
Campo Grande campo-grandense
Cuiabácuiabano
Curitibacuritibano
Florianópolisflorianopolitano
Fortaleza fortalezense
Goiâniagoianense
João Pessoa pessoense
Macapámacapaense
Maceiómaceioense
Manausmanauense, manauara ou baré
Natalnatalense
Palmaspalmense
Porto Alegre porto-alegrense
Porto Velho porto-velhense
Reciferecifense
Rio Brancorio-branquense
Rio de Janeirocarioca
Salvadorsoteropolitano ou salvadorense
São Luíssão-luisense ou ludovicense
São Paulopaulistano
Teresinateresinense
Vitóriavitoriense

3. Adjetivos pátrios de países

Existem, também, os adjetivos pátrios de países. Os principais são:

PaísAdjetivo
AAfeganistão afegane ou afegão
África do Sulsul-africano ou austro-africano
Albâniaalbanês
Alemanhaalemão, germânico, germano ou teutônico
Andorraandorrano ou andorrense
Angolaangolano ou angolense
Antígua e Barbudaantiguano
Arábia Sauditasaudita, árabe-saudita
Argéliaargelino ou argeliano
Argentinaargentino
Austráliaaustraliano, australês ou austrálio
Áustriaaustríaco
Azerbaijãoazerbaijano, azeri
BBahamasbahamense, baamense, baamês, baamiano ou bahamiano
Bangladeshbangladeshiano
Barbadosbarbadiano
Bélgicabelga
Belizebelizenho ou belizense
Benimbeninense
Bielorússiabielo-russo
Birmâniabirmanês, birmã, birmane ou mianmarense
Bolíviaboliviano
Bósnia e Herzegóvinabósnio
Botsuanabotsuanense ou botsuanês
Brasilbrasileiro ou brasiliano
Bruneibruneano
Bulgáriabúlgaro
Burkina Fasoburquinense, burquinabê ou burquino
Burundiburundiano, burundinês
Butãobutanês, butanense, butâni ou butani
CCabo Verdecabo-verdiano
Camarõescamaronense ou camaronês
Cambojacambojano, cambojiano ou campucheano
Canadácanadense, canadiano ou canadiense
Catarcatariano ou catarense
Cazaquistãocazaquistanês
Chadechadiano ou chadiense
Chilechileno
Chinachinês, china, chim ou chino
Chiprecipriota, cíprio ou chiprense
Colômbiacolombiano
Comorescomorense ou comoriano
Congocongolês, congo ou conguês
Coreia do Nortecoreano, norte-coreano
Coreia do Sulcoreano, sul-coreano
Costa do Marfimmarfiniano, marfinense, ebúrneo ou costa-marfinense
Costa Ricacosta-riquenho ou costa-riquense
Croáciacroata
Cubacubano
DDinamarcadinamarquês, danês ou dano
Djibutidjibutiano
EEgitoegípcio, egipcíaco ou egipciano
El Salvadorsalvadorenho ou salvatoriano
Emirados Árabes Unidosemiradense
Equadorequatoriano
Escóciaescocês
Eslováquiaeslovaco
Espanhaespanhol
Estados Unidos da Américanorte-americano, estadunidense, americano, ianque, americano-do-norte ou estado-unidense
Estôniaestoniano ou estônio
Eslovêniaesloveno
Etiópiaetíope ou etiópio
FFijifijiano, fidjiano
Filipinasfilipino
Finlândiafinlandês ou finês
Françafrancês
GGabãogabonense ou gabonês
Gâmbiagambiano ou gambiense
Ganaganense ou ganês
Geórgiageorgiano
Granadagranadino
Gréciagrego, heleno ou argivo
Groenlândiagroenlandês ou gronelandês
Guatemalaguatemalteco ou guatemalense
Guianaguianense ou guianês
Guinéguineano ou guinéu
Guiné-Bissauguineense
Guiné Equatorialguinéu-equatoriano
HHaitihaitiano
Holandaholandês, neerlandês ou batavo
Hondurashondurenho
Hungriahúngaro ou hungarês
IIêmeniemenita
Ilhas Marshallmarshalino
Ilhas Salomãosalomônico
Índiaindiano, índio, índu ou hindu
IndonésiaIndonésia
Inglaterrainglês, anglo, anglo-saxão ou britânico
Irãiraniano ou irânico
Iraqueiraquiano
Irlandairlandês
Islândiaislandês
Israelisraelense ou israeliano, israelita (relativo à religião)
Itáliaitaliano, itálico ou ítalo
Iugosláviaiugoslavo ou iugoslavo
JJamaicajamaicano ou jamaicense
Japãojaponês ou nipônico
Jordâniajordaniano, jordaniense ou jordânio
KKiribatikiribatiano
Kuwaitkuwaitiano
LLaoslaosiano ou laosense
Lesotolesotiano
Líbanolibanês
Libérialiberiano
Líbialíbio ou líbico
Liechtensteinliechtensteinense, liechtensteiniano, liechtensteiniense ou listenstainiano
Luxemburgoluxemburguês
MMacedôniamacedônio
Malásiamalásio, malaio ou malasiano
Malauimalaviano ou malauiano
Maldivasmaldívio, maldivano, maldiviano ou maldivo
Malimaliano
Maltamaltês
Marrocosmarroquino
Mauríciamauriciano
Mauritâniamauritaniano ou mauritano
Méxicomexicano
Moçambiquemoçambicano
Moldáviamoldávio
Mônacomonegasco
Mongóliamongol, mongolino ou mongólico
Myanmarbirmane, birmanês ou birmã
NNamíbianamibiano ou namíbio
Naurunauruano
Nepalnepalês
Nicaráguanicaraguano ou nicaraguense
Nígernigerino ou nigerense
Nigérianigeriano
Norueganorueguês
Nova Zelândianeozelandês
OOmãomanense, omaniano ou omani
PPalaupalauano, palauense
Panamápanamenho ou panamense
Papua Nova Guinépapua ou papuásio
Paquistãopaquistanense ou paquistanês
Paraguaiparaguaio ou paraguaiano
Peruperuano ou peruviano
Polôniapolonês ou polaco
Porto Ricoporto-riquenho ou porto-riquense
Portugalportuguês, lusitano ou luso
QQuêniaqueniano
Quirguistãoquirguistanês, quirguiz
RRepública Centro-Africanacentro-africano
República Checacheco
República Dominicanadominicano
Romêniaromeno
Ruandaruandês
Rússiarusso
SSamoa Ocidental ou Americanasamoano ou samoense
Santa Lúciasanta-lucense
São Cristóvão e Nevissão-cristovense
São Marinosão-marinense ou são-marinense
São Tomé e Príncipesão-tomense ou santomense
São Vicente e Granadinassão-vicentino
Seichelesseichelense ou seychellense
Senegalsenegalês, senegalense ou senegaliano
Serra Leoaserra-leonense ou serra-leonês
Singapurasingapurense ou singapurano
Síriasírio ou siríaco
Somáliasomali ou somaliano
Sri Lankacingalês
Suazilândiasuazi, suázi ou suazilandês
Sudãosudanês
Sudão do Sulsul-suldanês
Suéciasueco
Suíçasuíço, helvécio ou helvético
Surinamesurinamense ou surinamês
TTailândiatailandês
Tajiquistãotajique, tajiquistanês
Tanzâniatanzaniano
Tibetetibetano
Timor-Lestetimorense
Togotogolês, togolense, toguense ou toguês
Tongatonganês
Trinidade e Tobagotrinitário, trinitário-tobagense e tobaguiano
Tunísiatunisiano
Turquiaturco
Tuvalutuvaluano
UUcrâniaucraniano
Ugandaugandense ou ugandês
Uruguaiuruguaio ou uruguaiano
Uzbequistãouzbeque, uzbequistanês
VVenezuelavenezuelano
Vietnãvietnamita ou vietnamense
ZZairezairense
Zâmbiazambiano, zambiense ou zâmbio
Zimbábuezimbabuense ou zimbabuano

Brasileiro ou Brasiliano?

Embora o sufixo “eiro” possa ser usado na formação de muitas palavras, ele também participa da formação de adjetivos gentílicos, ou seja, palavras que indicam procedência ou naturalidade. Entretanto, são poucos vocábulos, além do brasileiro, que utilizam esse sufixo, como mineiro, campineiro, etc.

Isso se deve ao fato que “brasileiro” possuía um significado diferente do que conhecemos hoje. Segundo o filólogo Silveira Bueno:

No tempo colonial, ‘brasileiro’ era adjetivo que indicava profissão: tirador de pau-brasil. Como tal, sendo esses homens criminosos, banidos para o nosso país por Portugal, o adjetivo tinha significado pejorativo e por isto ninguém queria chamar-se ‘brasileiro’. Foi o franciscano Frei Vicente do Salvador o primeiro que teve a coragem de usar ‘brasileiro’, não já na antiga significação de tirador de pau-brasil, mas na de originário, oriundo, nascido no Brasil. Assim procedeu Frei Vicente do Salvador ao escrever a sua “História da Custódia Franciscana do Brasil”.

A partir dessa perspectiva histórica, pode-se compreender as motivações por trás desse uso. Assim, o termo correto é “brasileiro”, enqunanto o uso de “Brasiliano” não é comum e nem reconhecido na língua portuguesa padrão.

Qual a diferença entre adjetivos pátrios e adjetivos gentílicos?

Os termos “adjetivos pátrios” e “adjetivos gentílicos” são frequentemente usados de forma intercambiável, mas, em alguns contextos, eles podem ter diferenças sutis ou ser preferidos a depender da região ou do uso específico.

Conforme Castro e Santos, o adjetivo qualificativo pátrio é identitário no sentido de ser brasileiro, que deriva de uma nação chamada Brasil, da mesma forma que a naturalidade; deriva do nome do lugar ou da nação, no que decorre chamar-se pátrio como a referência à nacionalidade e à naturalidade em ser “maranhense” e não “timbira”.

Além disso, ao se pensar no povo, pessoas com os mesmos costumes que habitam determinadas localidades, o termo da língua acionado para representar os habitadores desse lugar é o etnoadjetivo gentílico, que qualifica ser timbira, por exemplo.

Já que é identitário no sentido de referir uma origem étnica ou região de origem, que referencia um povo, neste caso, pessoas com costumes e hábitos similares que habitavam o interior do Maranhão desde que aqui estiveram os primeiros franceses, em 1594, e em seguida, em 1612, em missão da rainha regente da França, Maria de Médicis.

Adjetivos Pátrios:

  • “Adjetivos pátrios” é um termo mais amplo e abrange adjetivos relacionados a uma pátria, que pode ser uma nação, cidade, estado, ou até mesmo uma região.
  • Esses adjetivos são derivados dos nomes dos lugares aos quais se referem.
  • Exemplo: “Brasileiro” (relativo ao Brasil), “Italiano” (relativo à Itália).

Adjetivos Gentílicos:

  • “Adjetivos gentílicos” é um termo que também se refere a adjetivos relacionados à origem de algo ou alguém, especialmente em relação a uma cidade ou região.
  • No entanto, o termo “gentílico” pode ser mais utilizado em contextos específicos, como em gramática e linguística, para descrever a relação de palavras com a origem geográfica.
  • Exemplo: “Carioca” (relativo ao Rio de Janeiro), “Paulista” (relativo a São Paulo).

Aprimore sua escrita com o CRIA

Agora que você já aprendeu o que são os adjetivos pátrios, o CRIA pode ser a ferramenta ideal para esse processo. Mas o que é o CRIA?

Projetado para ser um corretor de redações baseado em inteligência artificial e processamento de linguagem natural, o CRIA é uma ferramenta útil e simples de utilizar.

Assim, ele utiliza modelos de aprendizado de máquina gerados por meio de redações escritas por alunos reais e corrigidas por professores.

Através do modelo, o CRIA realiza previsões de notas por competência, análise de contexto na introdução, previsão de defesa de tese, previsão de fuga ao tema, previsão de intervenção, uso de parônimas e homônimas, etc.

Quais são as funcionalidades do CRIA?

  • Análise instantânea da redação;
  • Simulação da sua nota do ENEM por competência;
  • Identificação de desvios, todos marcados no seu texto;
  • Traz correções detalhadas por competência;
  • Histórico de progresso;
  • Fornece dados para melhorias na escrita, em texto e/ou avatar explicativo;
  • Plataforma gamificada, pode compartilhar com amigos e obter vantagens;
  • Professor olha as correções do CRIA e pode alterar conforme achar necessário, assim o CRIA sempre aprende com eles.
O CRIA, uma ferramenta de correção de redações com inteligência artificial, te ajuda a praticar para o ENEM — Vídeo: Reprodução.

Qual o passo a passo para utilizar o CRIA?

Após escolher o plano, seu acesso à plataforma será liberado. Então, você pode escolher um tema disponível no site ou enviar outro tema desejado.

Em seguida, escreva o texto na área indica e submeta para correção. Em até 2 minutos sua redação do ENEM estará corrigida conforme as 5 competências do ENEM.

Por fim, após realizar as correções indicadas, atualize a análise para obter um novo resultado.

inteligencia artificial para corrigir redacao
CRIA: corretor de redação por inteligência artificial — Foto: CRIA.

Acompanhe seu progresso

Após enviar as redações, é possível acessar outra ferramenta disponível para os alunos do CRIA: o gráfico com histórico de pontuação.

Assim, por meio dele, é possível visualizar de maneira clara as competências que precisam de mais atenção.

grafico de correcao de redacao interativo
Gráfico de correção de redação interativo — Foto: CRIA.

A quem o CRIA se destina?

  • Para os professores, visamos diminuir a sobrecarga e otimizar a gestão da turma;
  • Para os alunos, tornarmos o processo mais ágil, divertido, incentivando a prática constante.

Vamos começar? Então acesse aqui.

Esse artigo foi útil?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Lamentamos que este post não tenha sido útil pra você.

Vamos melhorar este post.

Como podemos melhorar esse post?

Mais recentes

como e a redacao da uft

Como é a redação da UFT 2024/2?

A redação da UFT segue o padrão comum de muitos vestibulares, solicitando aos candidatos que produzam um texto dissertativo-argumentativo. A avaliação é baseada em cinco competências específicas, conforme detalhado no edital da instituição.

Leia mais »